skip to Main Content
cansaço mental

No dia a dia, é normal se sentir cansado, ainda mais com as diversas situações do cotidiano, com expedientes corridos no trabalho ou até mesmo por ficar em pé por muitas horas. Afinal, o corpo cansa. No entanto, e quando se trata de um tipo de cansaço que afeta a concentração? Isso se chama cansaço mental e afeta muitas pessoas no mundo todo.

O Blog da Unic separou tudo para você deixar esse problema de lado e se sentir melhor!

O que é cansaço mental?

Também conhecido por estafa mental, o cansaço mental tem grande impacto na capacidade de pensar, resolver problemas ou até mesmo no processamento de coisas básicas, como as próprias emoções. Isso pode acontecer quando o cérebro recebe muitos estímulos, enquanto você precisa se concentrar em uma tarefa mentalmente difícil por muito tempo ou até mesmo sob estresse. Assim, às vezes pode ser semelhante com a dificuldade de se concentrar, um vazio ou até mesmo com a sensação de desesperança.

Como identificar?

É normal se sentir cansado por conta das atividades do dia a dia. No entanto, quando é de forma persistente, tornando a vida difícil, é preciso ficar em alerta. Assim, o cansaço mental está muito relacionado com a rotina e aos hábitos de cada um.

Dessa maneira, pode se manifestar de formas diferentes.

Sentir-se cansado mentalmente, de forma persistente, pode tornar a vida diária bastante difícil. Conforme esclarece a psicóloga Brenda Oliveira, o cansaço mental está bastante relacionado à rotina e aos hábitos de cada um. Dessa forma, ele pode se manifestar de muitas maneiras diferentes, por meio de:

  • Sentimento persistente de estar sobrecarregado e estressado
  • Não se interessar pelas atividades diárias
  • Não se sentir motivado para estudar ou trabalho
  • Ter dificuldade de se concentrar
  • Procrastinação
  • Oscilação de humor, principalmente com irritabilidade e mau humor
  • Distrações constantes
  • Fadigas
  • Alterações no padrão do sono
  • Dificuldade de concentração
  • Sentimento de desesperança ou um vazio

Os sintomas tendem a aparecer de maneira gradual. No entanto, podem ficar mais evidentes em períodos de estresse extremo. Afinal, o cérebro começa a trabalhar mais do que o normal.

Como lidar com o cansaço mental?

Contornar os problemas gerados pelo cansaço mental depende muito do motivo da exaustão, além da rotina de cada pessoa. Dessa maneira, o primeiro passo para lidar com esse problema é entender o que está causando esse cansaço e como isso impacta no dia a dia.

Confira como contornar algumas situações:

Analise se não é algum problema de saúde

Fatores, como o cansaço e a fadiga, podem ser sintomas de diversas doenças. Dessa maneira, definir quais são as causas desse quadro se faz muito importante, pois pode identificar alguma doença, transtorno ou até mesmo um desequilíbrio emocional. Sendo assim, passar por uma avaliação médica faz com que se descarte patologias, que podem causar sintomas semelhantes ao de um cansaço mental.

Isso pode ser realizado através de um check-up clínico, nutricional ou até mesmo hormonal, por exemplo. Dessa forma, encontrar e buscar um profissional, como um terapeuta ou psiquiatra, também pode ser eficaz para descartar doenças mentais, como depressão e ansiedade.

Descanse!

Quando a gente se sente cansado mentalmente, qualquer atividade se torna mais cansativa/exaustiva. Dessa forma, muitas vezes acaba sendo melhor fazer uma pausa, desligar o celular e reservar alguns momentos para si próprio para recarregar as energias. Além disso, é importante reduzir alguns estímulos sensoriais, como ruídos e até fazer uma pausa do excesso de luz – afinal, ajuda no processo de descanso.

Descubra o que vem te deixando cansado!

A partir do momento em que você sabe o que vem te deixando exausto e se tiver como eliminá-lo da sua vida, faça! Dessa forma, acaba sendo possível evitar maiores prejuízos. Assim, se for algo que você está se cobrando para fazer, pare e pense se isso realmente vale o esforço que você vem colocando ou até mesmo se precisa ser feito nesse exato momento. Tente reduzir a quantidade de tempo e energia que você está depositando. Preencha seu tempo livre com coisas que o deixe feliz.

Se permita e dê pausas!

A cada hora, faça uma pausa de cinco minutos. Se afaste da mesa de trabalho ou de alguma atividade que você está fazendo horas a fio. Dessa forma, se dê um alívio ao seu cérebro, corpo e olhos – afinal, eles precisam! Aproveite esse tempo para se esticar, beber uma água e tomar um ar fresco.

Conheça os seus limites!

Muitas vezes queremos abraçar o mundo, dar conta de todas as coisas e fazer tudo ao mesmo tempo. No entanto, super-heróis são personagens de filmes e histórias de quadrinhos. O fato é que vivemos em um mundo cheio de informações e com oportunidades imediatas. No entanto, isso acaba sendo exaustivo. Está tudo bem não dar conta de tudo. Entenda os seus próprios limites e aceite que muitas vezes não será possível fazer tudo o que você acha que precisa. Isso pode se tornar libertadores – e também te afasta da exaustão mental.

Experimente coisas novas!

Sabe aquela comida ou lugar que você quer muito conhecer, mas nunca teve tempo? Talvez o momento seja agora. Experimente algo novo na sua rotina, nem que seja a assistir algo que você nunca tentou. Pode parecer muito simples, mas experimentar coisas novas pode dar um impulso de energia. Além disso, te tira da zona de conforto e pode fazer com que você enxergue novas perspectivas. Afinal, a sensação de algo novo é ótima.

Aposte no autocuidado e comece uma terapia!

Sabe aqueles tempos livres? Aproveite eles e faça algo por você mesmo. Tome um banho relaxante, faça um massagem ou até mesmo pratique meditação. Quem sabe você começa a fazer algum exercício físico, como o yoga ou a meditação, por exemplo. Afinal, existem fardos que não precisam ser carregados sozinhos. Com isso, procure um profissional de saúde mental, como um terapeuta, e entenda o que você está sentindo e como lidar com isso. Além disso, um profissional pode ajudar a encontrar novas maneiras de promover mudanças positivas no seu estilo de vida.

Dra. Angela A. Benicio de Lima

Farmacêutica, Bioquímica e Nutricionista

  • Graduanda em farmácia estética
  • Pós graduação em farmácia clínica e atenção Farmacêutica
  • Pós graduação em fitoterapia clínica
  • Formada em nutrição
  • Atua como farmacêutica há mais de 10 anos no mercado
    magistral, Com Inscrição no Conselho Regional de Farmácia N.46216

This Post Has One Comment

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.