skip to Main Content
menstruação

Você sabia que menstruação atrasada não é sempre sinal de uma gravidez, certo? Afinal, outra situações, como estresse excessivo, muitas emoções à flor da pele ou até mesmo o consumo exagerado de cafeína ou de outras bebidas, podem levar ao atraso da menstruação.

Por isso, o Blog da UnicPharma separou tudo para você sobre o que pode estar atrasando a menstruação.

Quanto tempo já é considerado atraso na menstruação?

Geralmente, o atraso na menstruação pode durante desde um dia ou até mesmo de 1 a 2 meses. Dessa maneira, caso isso aconteça, é recomendado uma consulta a um médico, principalmente se acabar passando por mais de três meses. Assim, pode ser identificada e tratada a real causa do atraso.

Vale destacar que, se houve algum contato íntimo desprotegido alguns dias antes, existe a probabilidade de gravidez. Dessa forma, é recomendado fazer um teste de farmácia. No entanto, se a menstruação está atrasada e você já realizou, no mínimo, dois testes de gravidez no último mês, com sete dias de intervalo entre a realização do teste, que deu com o resultado negativo, é provável que não seja gravidez.

Dessa maneira, diversas situações podem estar causando este atraso. Confira!

Excesso de atividade física

Considerado “mais frequente” para atletas ou pessoas que se preparam para alguma prova ou competição esportiva, o excesso de atividade física pode acabar levando a algumas alterações hormonais. Dessa maneira, entre os casos está o aumento da prolactina, que pode levar ao atraso da menstruação. No entanto, é importante saber que se faz essencial a prática de exercícios físicos, porém não em excesso. Além disso, caso seja um atleta de alta performance, procure orientações de especialistas.

Alterações no sistema reprodutor

Alterações no sistema reprodutor, como síndrome de ovários policísticos, endometriose ou até mesmo a presença de miomas no útero, também podem fazer com que ocorra oscilações nos hormônios sexuais femininos. Dessa forma, acaba levando a alterações na menstruação, como o atraso.

Dietas muito restritivas

Assim como exercícios físicos em excesso, algumas dietas muito restritivas podem fazer com que haja oscilações hormonais. Estas causam alterações na menstruação. Além disso, a redução no aporte de nutrientes faz com que o organismo aproveite a pequena quantidade de nutrientes para funções mais importantes. Dessa forma, isso pode refletir em atrasos ou até mesmo na ausência da menstruação.

Alterações no hipotálamo ou hipófise

O hipotálamo e a hipófise são duas glândulas que se encontram localizadas no cérebro. Estas duas são responsáveis pela regulação dos hormônios sexuais. Dessa maneira, doenças que causam alterações nestas glândulas podem acabar causando oscilações no ciclo e, consequentemente, atrasos ou até mesmo antecipação da menstruação.

Pílula de uso contínuo

A pílula e outros anticoncepcionais de uso contínuo fornecem hormônios ao organismo diariamente e sem pausas. Dessa maneira, estes remédios podem acabar impedindo que ocorra a menstruação. No entanto, também pode haver pequenos sangramentos ocasionalmente, mas em diferentes dias do ciclo.

Pré-menopausa

Quando uma mulher está próximo aos 40/45 anos anos, a fase de menopausa tende a começar a se aproximar. Dessa maneira, nestes casos é normal acontecerem a ocorrer atrasos ou até mesmo falhas na menstruação. Além disso, algumas mulheres podem acabar entrando na menopausa em uma idade precoce e não perceber que é essa a causa dos atrasos da menstruação.

Pós-parto

Após os nove meses da gravidez, a menstruação pode demorar a voltar no pós-parto. Em alguns casos, a mulher só voltará a menstruar quando parar de amamentar. No entanto, é necessário usar métodos contraceptivos durante a amamentação, a fim de evitar uma nova gravidez. Veja aqui para saber mais sobre os melhores métodos contraceptivos.

Uso de anticoncepcional

Em alguns casos, onde a mulher deixa de usar anticoncepcionais, como a pílula, implante ou até mesmo a injeção anticoncepcional, o ciclo menstrual pode demorar a se regularizar. Dessa forma, profissionais explicam que pode levar cerca de 6 meses para se tornar algo regular- o que não é algo a se preocupar, pois é algo normal.

Mudanças hormonais na adolescência

Durante a adolescência, as alterações hormonais acabam sendo algo bastante comum. Afinal, o sistema endócrino está em uma fase de amadurecimento, além do corpo estar se adaptando ás variações dos níveis de hormônio, podendo não ocorrer a ovulação em alguns ciclos menstruais. Dessa maneira, tende a causar irregularidades.

No entanto, em casos onde os adolescentes que já completaram 16 anos de idade e ainda não menstruaram pela primeira vez, é importante consultar um médico ginecologista para identificar a causa, pois pode se tratar de algumas deficiências, como a amenorreia primária. Esse problema está relacionado a defeitos no aparelho reprodutor, como hímen imperfurado, septo vaginal ou ausência de útero, por exemplo.

Estresse e/ou ansiedade

Sabemos bem que o estresse e a ansiedade podem ser grandes problemas, certo? Estes dois podem fazer com que haja um aumento na liberação de cortisol na corrente sanguínea. Esse hormônio é um dos que participa da regulação hormonal realizada pelo hipotálamo, no cérebro, além de interferir a liberação de estrógeno e progesterona, responsáveis por regular o ciclo menstrual, levando a alterações ou atraso na menstruação.

Dra. Angela A. Benicio de Lima

Farmacêutica, Bioquímica e Nutricionista

  • Graduanda em farmácia estética
  • Pós graduação em farmácia clínica e atenção Farmacêutica
  • Pós graduação em fitoterapia clínica
  • Formada em nutrição
  • Atua como farmacêutica há mais de 10 anos no mercado
    magistral, Com Inscrição no Conselho Regional de Farmácia N.46216

This Post Has 0 Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.