skip to Main Content
Métodos contraceptivos

Hoje em dia, existem vários métodos contraceptivos. Além dos já conhecidos, como a camisinha e a pílula anticoncepcional, são diversas formas de evitar uma gravidez indesejada e protege contra doenças sexualmente transmissíveis ao mesmo tempo.

Ou seja, deve-se usar camisinhas em todas as relações, principalmente quando não se conhece o parceiro ou parceira. 

Além disso, antes de escolher um método deve-se consultar um médico ginecologista, a fim de decidir qual a melhor opção. Dessa maneira, o mais adaptado é o que se adapta às condições da mulher e do homem, levando em consideração idade, doenças e alergias.

Confira os principais métodos contraceptivos no Blog da Unic.

Pílula anticoncepcional

O anticoncepcional oral é um dos métodos contraceptivos mais usados por mulheres, a gim de evitar a gravidez. Este possui hormônios semelhantes aos produzidos pelo ovário. Dessa maneira, faz com que a ovulação não ocorra e que não exista um óvulo pronto para ser fecundado.

Os tipos de anticoncepcional existentes são a pílula combinada, que conta com estrogênio e progestogênio, e a minipílula, que possui só progestogênio. Dessa maneira, esse último é o mais comum durante a amamentação, em fumantes ou com mais de 35 anos.

A pílula anticoncepcional se encontra de forma gratuita em postos de saúde. No entanto, depende da marca, pois alguns precisam ser comprados em farmácias. As marcas mais comuns são Selene, Ciclo 21 e Diane 35 – mas tudo conforme a indicação de um médico.

Vantagens e desvantagens

Além de ajudar a prevenir a gravidez, pode-se usar a pílula para diminuir os sintomas da TPM ou até reduzir o fluxo menstrual e a dor durante a menstruação. Além disso, regula o ciclo menstrual, melhora a acne e o excesso de pelo. Por fim, evita doenças inflamatórias pélvica, cistos ou câncer de ovários. No entanto, mesmo sendo muito eficaz e seguro, a mulher tem que ser e tomar um comprimido todos os dias, à mesma hora, sem esquecimentos.

Efeitos colaterais

Entre os efeitos mais comuns do uso da pílula concepcional está náuseas, dor nas mamas e pequenas perdas de sangue fora da menstruação. Além disso, pode diminuir o fluxo de sangue e sintomas de depressão.

Dispositivo intrauterino (DIU)

Também conhecimento por DIU, o dispositivo intrauterino é de plástico em forma de T. Para ser aplicado, esse método é introduzido no útero por um ginecologista. Geralmente, pode permanecer por cerca de 5 anos, mantendo a sua eficácia. Se trata de uma técnica eficaz e sem desconforto. Além disso, impede a gravidez por conta da ação do cobre ou por hormônios que dificultam a fecundação.

Vantagens e desvantagens

O DIU não interfere no ato sexual e se torna uma ótima opção para quem esquece de tomar o comprimido anticoncepcional todos os dias, à mesma hora. Isso porque pode fica no útero por vários anos. No entanto, a sua desvantagem acaba sendo a necessidade de ser aplicado por um ginecologista e pode levar ao aparecimento de anemia. Além disso, pode-se sentir dor após durante alguns dias após a colocação.

Implante anticoncepcional

O implante anticoncepcional ajuda a prevenir a gravidez. Se introduz um pequeno tubo de plástico na parte interna do braço, embaixo da pele. Este libera hormônios para o sangue de forma lenta. Assim, impede a ovulação e dificulta a entrada de espermatozoides no útero da mulher. O procedimento é realizado por um ginecologista e pode permanecer no braço por até 3 anos – após a remoção, a fertilidade volta ao normal depois de um mês.

Vantagens e desvantagens

O implante é um dos métodos contraceptivos que ajudam a diminuir a dor abdominal causada pela menstruação – a famosa cólica. Além disso, não interfere no contato íntimo ou na amamentação. Dessa forma, é bom para mulheres que se esquecem o comprimido, têm doenças mentais ou sofrem com problemas gastrointestinais. Contudo, acaba sendo um método mais caro e pode causar a perda de sangue irregulares, além de dor de cabeça e manchas na pele.

Camisinha

O preservativo é um método essencial para evitar a gravidez. No entanto, é o único que protege do contágio de doenças sexualmente transmissíveis, como a Aids ou a sífilis. No entanto, para ser eficaz, deve-se colocar corretamente antes de cada contato íntimo. Dessa maneira, consegue impedir o contato direto entre o pênis e a vagina, evitando com que os espermatozoides cheguem ao útero.

Vantagens e desvantagens

As camisinhas são baratas, fáceis de colocar e não causam nenhum tipo de alteração no corpo. Além disso, protegem de doenças sexualmente transmissíveis. Porém, alguns casais podem sentir desconforto. Ela também pode rasgar ou furar durante o contato íntimo. Como é de látex, algumas pessoas podem apresentar alergia ao material.

Anticoncepcional injetável

A injeção precisa ser aplicada no músculo do braço ou perna 1 vez por mês ou de 3 em 3 meses.  Esse método libera hormônios lentamente, que impedem a ovulação. Dessa forma, seu uso prolongado pode provocar atraso na fertilidade, além de aumento de apetite – o que pode levar ao aumento de peso. Dores de cabeça, acne e queda de cabelo também podem acontecer.

Anel vaginal

Parecido com um absorvente interno, o anel é um dispositivo de borracha, sendo introduzido na vagina da mulher. Esse método libera hormônios de forma progressiva. A mulher deve ficar com o anel durante 3 por três semanas. Depois deve-se retirar e dar uma pausa de 7 dias para a menstruação descer, podendo colocá-lo de novo após o período.

Vantagens e desvantagens

Dessa maneira, é um método fácil de se utilizar. Além disso, o anel não interfere com o contato íntimo, é reversível e não altera a flora vaginal. No entanto, acaba não protegendo contra DST’s e pode levar ao aumento de peso. Além disso, depende dos casos, não podendo se usar quando a paciente possui problemas no fígado ou pressão alta. Pode causar dores abdominais, náuseas, dor durante o período menstrual e diminuição da libido.

Diafragma vaginal

O diafragma é um método contraceptivo de borracha em um formato de anel. Este impede a entrada dos espermatozoides no útero, evitando a fecundação do óvulo. O diafragma pode ser usado várias vezes durante por cerca de 2 anos. Dessa forma, deve-se lavar e guardar em um local limpo após o uso.

Vantagens e desvantagens

O diafragma não interfere no contato íntimo e pode-se inserir até 24 horas antes da relação. No entanto, precisa ser colocado, no máximo, até 30 minutos antes do contato íntimo e retirado 12 horas depois da relação. Isso deve-se repetir toda a vez que tiver contato íntimo. Caso contrário, não será eficaz.

Laqueadura ou Vasectomia

A cirurgia é um dos métodos contraceptivos definitivos. Dessa forma, impede a mulher ou o homem de ter filhos para o resto da vida. Sendo assim, em grande parte dos casos, só se faz depois de decidir não ter mais filhos, sendo mais frequente em mulheres ou homens com mais de 40 anos.

A laqueadura das trompas conta com anestesia geral, onde se faz um corte ou torniquete nas trompas, que ficam fechadas – o que impede o encontro do espermatozoide com o óvulo. A esterilização definitiva, geralmente, exige um internamento por cerca de dois dias. Sua recuperação demora cerca de 2 semanas.

Enquanto isso, a vasectomia é realizada no homem, com anestesia local – o que demora cerca de 20 minutos. É feito um corte no canal por onde se passa os espermatozoides dos testículos até as vesículas seminais. Mesmo que o homem não seja mais fértil, continua ejaculando e não fica impotente.

This Post Has 2 Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.