skip to Main Content
Está sentindo dores? Veja dicas para aliviar e quando deve consultar um médico

As dores são mais do que apenas uma sensação de desconforto. Isso pode afetar a maneira como você se sente em geral. Assim, também pode levar a condições de saúde mental, como depressão e ansiedade. Bem como, a quantidade de dor que você sente pode dizer muito ao seu médico sobre sua saúde geral.

Em suma, a dor aguda acontece de repente, geralmente em questão de dias ou semanas. Como resultado, ele tende a resolver dentro de algumas semanas. A dor crônica é contínua. De acordo com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), a dor é considerada crônica quando dura além.

Então, os métodos de alívio da dor variam de tratamentos e prescrições em casa a medicamentos de venda livre (OTC) e procedimentos invasivos, como cirurgia. Assim, o alívio da dor geralmente não acontece da noite para o dia, mas pode.  Bem como, a experiência de dor de cada pessoa é única para eles.

Que tipos de dores existem?

Em suma, existem dois tipos principais de dor: nociceptiva e neuropática.

“A dor nociceptiva é uma resposta do sistema nervoso que ajuda a proteger seu corpo. Assim, faz você tirar a mão de um fogão quente, para não se queimar. Desse modo, a de uma torção no tornozelo força você a descansar e dar tempo à lesão para curar. Aliás, a dor neuropática é diferente, porque não tem benefícios conhecidos. Assim, pode ser resultado de sinais mal interpretados entre os nervos e o cérebro ou a medula espinhal. Ou seja,  pode ser por causa de danos nos nervos. Seu cérebro interpreta sinais defeituosos dos nervos como dor”, afirma Bárbara Nogueira, médica do SUS.

Além disso, exemplos de dor neuropática incluem:

  • neuralgia pós-herpética
  • neuropatia diabética
  • síndrome do túnel carpal

Quais são os sinais de que você precisa consultar um médico por causa das dores?

Em suma, marque uma consulta com o seu médico se a sua dor:

  • não desapareceu após 2-3 semanas
  • está causando estresse, ansiedade ou depressão
  • impede você de relaxar ou dormir
  • impede você de se exercitar ou participar de suas atividades normais
  • não melhorou com nenhum dos tratamentos que você tentou

Aliás, viver com dor crônica pode ser emocional e fisicamente desafiador. Muitos tipos de tratamentos podem ajudá-lo a encontrar alívio.

Medicamentos

Analgésicos de venda livre, como acetaminofeno (Tylenol) e anti-inflamatórios não esteroides (AINEs), estão disponíveis para compra sem receita médica. Os AINEs bloqueiam substâncias chamadas COX-1 e COX-2. Eles aliviam a dor relacionada à inflamação.

Esses medicamentos são úteis para condições, como:

  • dor de cabeça
  • dor lombar
  • dores musculares
  • artrite
  • dor menstrual
  • entorses e outras lesões menores

AINEs comuns incluem:

  • aspirina
  • ibuprofeno (Advil, Motrin)
  • naproxeno (Aleve)

Tome apenas a quantidade de analgésico recomendada na embalagem. Usar muito desses medicamentos pode aumentar sua chance de efeitos colaterais.

Os efeitos colaterais podem incluir:

  • lesão renal
  • sangramento excessivo
  • úlceras estomacais

Esquentar ou esfriar

Uma bolsa de gelo ou compressa quente é uma maneira fácil de aliviar dores menores. A pergunta é: Qual deles você deve usar?

“A terapia fria estreita os vasos sanguíneos. Isso reduz a inflamação e o inchaço e adormece a dor. Funciona melhor logo após uma lesão ou durante um surto de uma condição dolorosa, como artrite gotosa. A terapia de calor funciona aumentando o fluxo sanguíneo para a área lesionada. Isso relaxa os músculos tensos. Ele vem em duas formas: calor seco de uma almofada ou pacote de aquecimento ou calor úmido de uma toalha ou banho quente e úmido. Use calor para a dor que dura mais do que algumas semanas”, disse Bárbara.

“Aplique calor ou frio por cerca de 15 minutos de cada vez, várias vezes ao dia. Tenha cuidado se tiver diabetes ou outra condição que afete a circulação ou a capacidade de sentir dor”, emendou.

Dicas para aliviar as dores

Faça exercícios

Quando você está com dor, você pode ficar tentado a ir com calma até que a dor desapareça. É por isso que os médicos costumavam recomendar descanso para pessoas com dor. No entanto, pesquisas mais recentes sugerem o contrário. Uma revisão de estudos de 2017. da Pubmed sugere que o exercício é uma maneira eficaz de aliviar a dor. Também pode melhorar a função física e a qualidade de vida. Além disso, o exercício causa apenas alguns efeitos colaterais, além da dor muscular.

Os pesquisadores observam que muitos dos estudos sobre exercícios para dor crônica são de baixa qualidade, mas dizem que a pesquisa geral sugere que a atividade física pode reduzir a gravidade da dor. O exercício aeróbico também promove a perda de peso. Isso pode aliviar um pouco as articulações doloridas se você tiver osteoartrite. O treinamento de resistência pode ajudar seu corpo a curar os discos espinhais lesionados.

Fisioterapia

A fisioterapia  combina exercícios com manipulação prática e educação. Isso ocorre porque pode reduzir a dor sem efeitos colaterais de medicamentos e o potencial de dependência. Um fisioterapeuta trabalhará com você para melhorar sua força e flexibilidade, para que você possa se mover com mais facilidade. As sessões de PT também podem ajudar a relaxar os músculos tensos e melhorar sua tolerância à dor.

Algumas das condições dolorosas que a fisioterapia pode ajudar são:

  • artrite
  • fibromialgia
  • dor pós-cirúrgica
  • dor no nervo

Ioga

Yoga combina poses com respiração profunda e meditação. É praticado há milhares de anos. Mas só recentemente os pesquisadores começaram a descobrir todo o potencial do yoga como uma intervenção de saúde. Além de melhorar a força, o equilíbrio e a flexibilidade, a ioga melhora a postura. Uma melhor postura pode trazer alívio de muitas das dores ligadas à tensão muscular.

A ioga também pode aliviar a dor e melhorar a função em pessoas com doenças crônicas, como artrite, dor nas costas e fibromialgia. Como exatamente isso ajuda com a dor não está claro. Pode funcionar desencadeando a liberação de substâncias químicas naturais para aliviar a dor chamadas endorfinas ou promovendo um estado de relaxamento.

Música

Como resultado, a música tem o poder de mover você e transportá-lo de volta no tempo. Assim, ouvir música também pode ajudar a aliviar a dor – em parte, reduzindo o estresse e ajudando você a lidar de maneira mais eficaz com o desconforto. Em suma, um pequeno estudo de pessoas da Pain Management Nursing com dor causada por danos nos nervos. Bem como, ouvir música clássica reduziu os escores de dor. Então, quanto mais os participantes ouviam, mais a dor diminuía.

Foto Destaque: Getty Images

Dra. Angela A. Benicio de Lima

Farmacêutica, Bioquímica e Nutricionista

  • Graduanda em farmácia estética
  • Pós graduação em farmácia clínica e atenção Farmacêutica
  • Pós graduação em fitoterapia clínica
  • Formada em nutrição
  • Atua como farmacêutica há mais de 10 anos no mercado
    magistral, Com Inscrição no Conselho Regional de Farmácia N.46216

This Post Has 2 Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.