skip to Main Content
Dengue

A dengue é uma doença causada pela picada do Aedes Aegypt. Acontece, geralmente, em locais de climas quentes, especialmente em épocas de epidemia. Entre os principais sintomas estão o mal-estar, cansaço e dores no corpo. O tratamento é feito com um bom repouso e hidratação. Confira as principais dicas do Blog da Unic.

Principais sintomas

Dessa maneira, os primeiros sintomas da dengue são pouco específicos. Incluem febre alta e mal estar. Geralmente, surgem 3 dias depois da picada do mosquito Aedes aegypti. Além disso, é importante ficar atento para a evolução dos sintomas, a fim de ajudar o médico a distinguir de outras doenças, como a gripe, resfriado, malária ou meningite.

  • Febre acima de 39ºC;
  • Dor de cabeça constante;
  • Enjoos ou vômitos;
  • Dor no fundo dos olhos;
  • Manchas vermelhas na pele, por todo o corpo;
  • Cansaço excessivo sem razão aparente;
  • Dor nas articulações e ossos;
  • Sangramento pelo nariz, olhos ou gengivas;
  • Urina rosa, vermelha ou marrom.

Como aliviar esses sintomas

Febre alta

A febre alta tem início súbito. Geralmente, a temperatura fica em torno de 39 a 40ºC. A febre significa que o corpo está começando a combater o vírus por meio da produção de anticorpos. Por isso, é importante iniciar o repouso para que as energias do corpo fiquem concentradas em eliminar o vírus.

Para aliviar, deve-se utilizar remédios que regulem a febre – de preferência pelos indicados pelo médico. Além disso, também pode ajudar a colocar panos úmidos na testa, axilas e nuca. Assim também, se recomenda banhos levemente frios para diminuir a temperatura corporal.

Náuseas e vômitos

As náuseas e vômitos também são comuns da dengue. Estas acontecem devido ao mal estar causado pela doença, que também provoca a falta de apetite, especialmente perante cheiros fortes.

Para aliviar os sintomas, deve-se consumir pequenas quantidades de alimentos. Além disso, acaba sendo recomendado que se evite consumi-los muito quentes ou gelados, pois pioram o mal estar. Prefira alimentos fáceis de mastigar e digerir, evitando o excesso de sal, pimenta e temperos em geral.

Dor de cabeça e no fundo dos olhos

A dor de cabeça costuma afetar, principalmente a região dos olhos. Dessa forma, tende a piorar com o movimento e esforço das vistas. Para aliviar, é recomendado tomar remédios para dor. Além disso, colocar compressas de água morna na testa ou tomar chás de gengibre, erva doce, alfazema ou camomila.

Manchas vermelhas na pele

As manchas vermelhas são parecidas com as do sarampo. No entanto, surgem, principalmente, na região do tórax e nos braços. A doenças pode ser comprovada por meio da prova do laço, através do surgimento de manchas vermelhas na pele após amarrar um fio no dedo. Como desaparecem com o evoluir do tratamento, não precisam de tratamento específico. Dessa maneira, é importante evitar pancadas na pele, pois podem causar sangramento.

Cansaço e mal-estar

O corpo acaba gastando mais energia e provoca a sensação de cansaço extremo devido à luta para combater o vírus. Dessa maneira, como o paciente passa a se alimentar mal durante a doença, o corpo fica ainda mais fraco e cansado. Para aliviar os sintomas, deve-se descansar o máximo possível, bebendo bastante água para facilitar a eliminação do vírus.

Dor nos ossos, abdominal e nas articulações

A dor abdominal ocorre, principalmente, em crianças. Enquanto isso, a dor nos ossos e nas articulações afeta todos os pacientes. Além disso, a região afetada também pode ficar inchada e avermelhada. Além de medicamentos, é recomendado usar compressas frias na região, a fim de desinchar as articulações.

Dengue clássica e hemorrágica

Dengue clássica

A dengue clássica tem sintomas semelhantes aos da Zika. No entanto, geralmente são mais intensos. Duram cerca de 7 a 15 dias – enquanto isso, a Zika costuma desaparecer em até 1 semana. Em qualquer um dos casos, se faz importante ir ao médico para que faça o diagnóstico adequado da doença e também dê orientações do tratamento adequado para cada caso.

Dengue hemorrágica

Enquanto isso, no caso da dengue hemorrágica, os sintomas geralmente aparecem 3 dias após os sintomas da dengue clássica. Dessa forma, incluem sangramentos pelo nariz, gengiva ou olhos. Vômitos persistentes, urina com sangue, confusão e agitação também costumam a aparecer. Também é possível o surgimento de outros sinais, como pele úmida, pálida e fria.

Em caso de suspeita de dengue hemorrágica, deve-se ir imediatamente para o hospital, a fim de receber um tratamento adequado. Afinal, se trata de uma situação grave e que pode levar à morte, caso não seja devidamente tratada no ambiente hospitalar.

Tratamento!

O tratamento da dengue se faz através com analgésicos e antitérmicos – tudo sob a orientação médica. Dessa forma, recomenda-se o uso de dipirona ou paracetamol, a fim de aliviar os sintomas. Além disso, não se deve tomar nenhum medicamento à base de ácido acetilsalicílico, como aspirina ou AAS. Isso porque pode acabar provocando uma hemorragia. Assim também, para completar um tratamento adequado, indica-

se o repouso e ingestão de líquidos.

Enquanto isso, o tratamento da dengue hemorrágica deve ser realizado em um hospital. Afinal, será administrado medicamento, e quando necessário, uma transfusão de plaquetas. Em casos mais graves, que precisam da internação hospital, a dengue pode complicar. Nesses casos são observados sintomas mais severos, como a desidratação, problemas no coração, respiratórios ou até no fígado.

Maneiras de se prevenir

Para evitar e prevenir a dengue é preciso de cuidados básicos e fáceis. Dessa maneira, é muito importante colocar todas as garrafas com a boca para baixo, assim como colocar terra nos pratos das plantas e manter o quintal sem poças de água parada. Isso porque estes são ótimos ambientes para o desenvolvimento de larvas dos mosquitos de Aedes Aegypt., Além disso, também pode-se fazer o uso de repelente, tanto os comprados quanto os naturais, até feitos em casa, para evitar a picada do mosquito da dengue.

Dra. Angela A. Benicio de Lima

Farmacêutica, Bioquímica e Nutricionista

  • Graduanda em farmácia estética
  • Pós graduação em farmácia clínica e atenção Farmacêutica
  • Pós graduação em fitoterapia clínica
  • Formada em nutrição
  • Atua como farmacêutica há mais de 10 anos no mercado
    magistral, Com Inscrição no Conselho Regional de Farmácia N.46216

This Post Has 0 Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.