Cúrcuma (açafrão da terra), pode diminuir a inflamação - Blog Unicpharma
Cúrcuma (açafrão Da Terra), Pode Diminuir A Inflamação (Foto: Brasil Escola)

A cúrcuma (açafrão da terra) é uma especiaria popular na culinária indiana, usada desde os tempos antigos. Além disso, ela pode ajudar a diminuir a inflamação, confira! 

Em suma, ele é embalado com mais de 300 compostos ativos. Dessa maneira, o principal é um antioxidante chamado curcumina, que possui propriedades anti-inflamatórias poderosas.

Numerosos estudos mostraram que a curcumina pode bloquear a ativação de NF-κB, uma molécula que ativa genes que promovem a inflamação.

Uma análise de 15 estudos de alta qualidade acompanhou 1.223 pessoas que tomaram de 112 a 4.000 mg de curcumina diariamente por períodos de 3 dias a 36 semanas.

Tomar curcumina reduziu significativamente os marcadores inflamatórios em comparação com tomar um placebo. Os marcadores incluíram interleucina 6 (IL-6), proteína C reativa de alta sensibilidade (hs-CRP) e malondialdeído (MDA).

Estudos em pessoas com osteoartrite descobriram que tomar suplementos de curcumina proporcionou alívio da dor semelhante ao dos anti-inflamatórios não esteroides comuns (AINEs) ibuprofeno e diclofenaco.

Infelizmente, o açafrão (cúrcuma) contém apenas 3% de curcumina por peso, e seu corpo não o absorve bem. É melhor tomar  com pimenta-do-reino, pois esta contém um composto chamado piperina, que pode aumentar a absorção da curcumina em até 2.000%.

Mas, se você está pensando em tomar curcumina por suas propriedades anti-inflamatórias, é melhor comprar suplementos, de preferência aqueles que também contenham extrato de pimenta do reino ou piperina. Você pode comprá-los em lojas de alimentos naturais e online.

Por fim, neste caso, a UnicPharma tem curcuma em cápsulas. Contendo o mesmo composto exclusivo chamado curcumina, existente neste tempero tradicional, o CÚRCUMA apresenta vários minerais e vitaminas, sendo destaque o potássio, que auxilia para controle da pressão arterial e prevenção de derrames. Compre aqui. 

Foto Destaque: Divulgação / Brasil Escola

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *