skip to Main Content

Halitose: saiba como tratar

Existem diversas causas para a halitose, que deve ser diagnosticada por um médico para tratamento adequado

A halitose é uma condição anormal em que o hálito que se altera de forma desagradável. É o popular mau hálito ou “bafo”, que é expirado pelos pulmões, pela boca e pelas narinas.
Pode ficar tranquilo que a halitose em si não é uma doença, mas é sinal de que alguma coisa no organismo não vai bem, o que já justifica uma investigação médica para o diagnóstico adequado.
De acordo com a Associação Brasileira de Halitose, existem aproximadamente 60 causas diferentes que levam ao desenvolvimento da halitose, sendo que a grande maioria tem origem na cavidade oral, ou seja, na boca.
Dependendo dessa origem, o problema pode ser classificado de três formas:

  • Halitose fisiológica (que é aquela que vem ao acordar, quando se fica muito tempo sem se alimentar ou a quando a pessoa segue uma dieta inadequada);
  • Halitose local (que acontece por má higiene bucal, presença de placa bacteriana, baixa produção de saliva, infecção de garganta);
  • Halitose sistêmica (que vem de problemas renais ou hepáticos, prisão de ventre acentuada).

Lembrando que o uso excessivo de medicamentos, o fumo, o consumo regular de bebidas alcoólicas e/ou o uso diário de soluções para bochecho com álcool são fatores que comprometem o hálito, podendo levar à halitose.
O tratamento do problema começa quando se descobre sua verdadeira causa. Então, vale fazer uma consulta médica para realização de avaliações e exames de rotina, mencionando a halitose.
Além disso, algumas mudanças alimentares podem ajudar a amenizar a situação: comer a cada 3 horas, evitar alimentos industrializados, ricos em condimentos, com enxofre na composição (alho, cebola, picles, repolho, couve, brócolis), ricos em gorduras e/ou de ação estimulante como café e refrigerantes à base de cola.
Também é interessante evitar o consumo excessivo de álcool, parar de fumar, passar a beber mais água (em torno de 2 litros por dia), realizar uma adequada higiene bucal (incluindo limpeza da língua) e consultar um dentista regularmente.
Quando não é tratada, a halitose pode provocar sérios prejuízos pessoais, emocionais e até profissionais.
No caso de um problema crônico, causado por alguma doença, pode haver um comprometimento grave da saúde. Portanto, a consulta médica é essencial.
Você sabia?
Muita gente acredita que a halitose pode ter origem em problemas de estômago, mas, de acordo com a Associação Brasileira de Halitose, esse tipo de condição muito raramente interfere no hálito.

Voltar

This Post Has One Comment

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.