Alzheimer

Alzheimer: vivendo com a doença

Confira dicas simples para seguir no dia a dia e lidar melhor com a condição

O Alzheimer é uma doença neurodegenerativa caracterizada pela perda de memória. Conforme sua progressão, o paciente pode apresentar dificuldade de realizar as tarefas cotidianas, perder noção de tempo e espaço e até não reconhecer parentes e amigos. Por isso, tomar algumas atitudes no dia a dia podem ajudar a viver melhor com a doença.

Organize os cômodos e ambientes

De acordo com as orientações da Associação Brasileira de Alzheimer, o primeiro passo ao ser diagnosticado com Alzheimer é reorganizar os ambientes principais, guardando objetos necessários sempre nos mesmos lugares, acessíveis e, se possível, de fácil visualização. Importante também que os cômodos sejam limpos, arejados e bem iluminados, para garantir o seu próprio conforto.

Anote as informações necessárias

Não dependa da sua memória para tudo! Utilize um caderno para fazer listas de tarefas, compras, telefones, compromissos e o que mais for necessário. A recomendação é que você anote até mesmo os eventos do dia a dia, pensamentos e ideias, assim você pode recordar quando preciso e diminuir um pouco a sensação de estar perdido.

Utilize etiquetas

Seja para lembrar o que está guardado em armários e gavetas ou mesmo nomes de objetos. Não tenha vergonha ou receio de precisar dessa ajuda para identificar coisas simples.

Lembre-se do mapa e identificação

Se a sua rotina também inclui momentos fora de casa, leve sempre com você um mapa com o local da sua residência marcado. Além disso, a Associação Portuguesa de Alzheimer recomenda que você mantenha consigo uma identificação com nome, endereço, número de telefone e contato de emergência para ajudar caso se perca.

Faça as coisas no seu tempo

Não se preocupe em demorar ao realizar suas atividades e faça pausas quando sentir dificuldade em terminá-las. Se preciso, peça ajuda. Ao comunicar-se com outras pessoas, não tenha receio de pedir que repitam ou expliquem o que foi dito.

Cuide das suas emoções

É comum que pacientes com Alzheimer às vezes acabem se sentindo deprimidos. Mas não se isole! Procure sempre conversar com um profissional e pessoas que confia sobre como se sente, e se rodeie de amigos e familiares. Outra dica é participar de grupos de atividades que goste para conhecer novas pessoas e também de um grupo de apoio da doença para partilhar experiências e até outros hábitos que podem ajudar no dia a dia.

Voltar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *