Não Faça Treinos De Resistência Em Jejum

Atualmente existe um desespero para se perder peso e acabam-se tendo alguns métodos que podem mais prejudicas do que beneficiar. Assim, fazer treinos de resistência em jejum se tornou uma prática adotada por algumas pessoas em busca de perda de gordura. Porém, isso é um perigo, daqueles!

As pessoas eram realmente capazes de realizar aerobicamente por mais tempo depois de comer do que quando jejuavam. Foi o que uma meta-análise mais recente publicada no Scandinavian Journal of Medicine & Science in Sports descobriu.

Pesquisas adicionais mostram que o jejum tem impactos negativos sobre a intensidade e o volume do treinamento. Ambos os quais podem prejudicar seu desempenho. Aliás, a intensidade aumenta com corridas e, com isso, a dependência de carboidratos aumenta. Se não tiver carboidratos para extrair, a intensidade do treino vai sofrer.

Portanto, toda vez que você fizer qualquer treino de alta intensidade – intervalos, fartleks, qualquer velocidade – você vai queimar uma porcentagem super alta de carboidratos, não importa o que aconteça.

Logo, não abastecer de antemão apenas prejudica sua energia e capacidade de trabalhar duro. Além disso, sua taxa de esforço percebido é muito maior em uma intensidade mais baixa quando você está perdendo gordura em comparação com carboidratos. Ademais, é provável que termine corridas de alta intensidade em jejum sentindo-se péssimo ou acerte a parede mais cedo com esforços mais longos.

Foto Destaque: Divulgação /TSV

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *