Shutterstock 1028678827

Síndrome da Fadiga Crônica: o que é?

Na maioria das vezes, a condição é um sintoma de outras doenças

Depois de um dia estressante de trabalho, um final de semana mal dormido ou uma semana inteira muito corrida é normal sentirmos cansaço e exaustão que pode até durar alguns dias. Às vezes o corpo precisa de um tempo para se recuperar e entrar no pique novamente.
No entanto, se a sua fadiga não tem um motivo certo, é constante e não melhora nem mesmo após dias de repouso o problema pode ser outro. Caracterizada por esse cansaço intenso, a Síndrome da Fadiga Crônica (SFC) é uma condição que precisa de atenção, pois, além de prejudicar a qualidade de vida, representa também um sintoma de outras condições mais graves.
Outros sinais da Fadiga Crônica
É claro que o principal sintoma dessa síndrome é a própria fadiga em estado crônico, mas ela pode vir combinada a outros sintomas que ajudam a identificar com mais clareza que há um problema além do cansaço.
Entre os sinais físicos que podem acontecer estão dores (de cabeça, garganta, abdominal, no peito, musculares e/ou nas juntas), presença de gânglios linfáticos no pescoço e nas axilas, diarreia, tonturas e náuseas, boca e olhos secos e alteração no peso.
Ademais, sintomas emocionais e psicológicos também podem estar presentes, como uma maior irritabilidade sem motivos, crises de ansiedade, quadros de tristeza profunda (depressão) e dificuldade de concentração e de memória.
Causas comuns da síndrome
Essa síndrome é muito mais frequente nas mulheres, principalmente entre 40 e 50 anos, e pode estar associada tanto a doenças de grau mais leve como a condições que precisam de um tratamento mais complexo. As mais comuns são:

  • Hipoglicemia;
  • Anemia ferropriva;
  • Infecções de qualquer natureza;
  • Mononucleose;
  • Apneia do sono;
  • Distúrbios endócrinos (como disfunções das glândulas da tireoide e diabetes);
  • Doenças cardiovasculares (como arritmias e insuficiência cardíaca);
  • Problemas respiratórios (envolvendo doenças pulmonares);
  • Doenças autoimunes (como lúpus e polimiosite);
  • Depressão.

Não existe um tratamento específico para a Síndrome da Fadiga Crônica, medicamentos e outras medidas serão recomendados com base na causa. Por isso, procure ajuda médica se identificar os sintomas.

Voltar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *