Entenda A Fibrose Pulmonar

Entenda a Fibrose Pulmonar

Doença é incurável e precisa de atenção médica para evitar sua progressão

Para conhecermos mais sobre a Fibrose Pulmonar, é preciso entender o quadro todo. Existe um grupo de condições que afetam o pulmão que são chamadas de doenças intersticiais pulmonares (DIP). São crônicas e progressivas, e o que as caracterizam é que provocam uma inflamação nos alvéolos do pulmão que deixa cicatrizes.

A Fibrose Pulmonar é a doença mais comum desse grupo, pois é justamente a substituição do tecido pulmonar normal pela fibrose, ou seja, tecido cicatricial. Esse processo prejudica a oxigenação do sangue. De acordo com a Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia, a estimativa é que de 10 a 20 em cada 100 mil pessoas no mundo desenvolvam a doença na forma idiopática.

Causas comuns da Fibrose Pulmonar

Segundo a Mayo Clinic, existem fatores de diferentes naturezas que podem influenciar o desenvolvimento da Fibrose Pulmonar. Os fatores ambientais geralmente estão relacionados às condições profissionais. Isso porque incluem à exposição prolongada a poeira de sílica, metal, carvão, grãos, fibras de amianto e/ou excrementos de animais.

Pacientes em tratamentos de outras doenças, em especial o câncer, também estão no grupo de risco. Uma grande quantidade de radiação, principalmente se combinada à quimioterapia, ou o uso de determinados medicamentos às vezes danificam os tecidos do pulmão.

Ainda, outras condições de saúde podem ser o gatilho inicial. Entre elas, podemos citar a dermatomiosite, polimiosite, lúpus, artrite reumatoide, sarcoidose, esclerodermia e a própria pneumonia. O tabagismo é um fator agravante para o desenvolvimento do quadro.

Sintomas da Fibrose Pulmonar

A doença pode demorar anos para apresentar sintomas. Porém, entre os mais característicos, podemos citar:

  •        Falta de ar, principalmente após exercícios físicos. Mais tarde, o quadro se agrava a ponto de atrapalhar tarefas rotineiras;
  •         Tosse seca;
  •         Fadiga;
  •         Pressão no tórax;
  •         Falta de apetite;
  •         Emagrecimento;
  •         Deformação dos dedos por falta de oxigenação (comum na fibrose pulmonar idiopática).

Como tratar a Fibrose Pulmonar

A doença não tem cura e é tratada com medicamentos que visam controlar sua progressão e manter a qualidade de vida do paciente. O acompanhamento de um pneumologista é importante para evitar que Fibrose Pulmonar seja a causa de condições ainda mais graves, como hipertensão pulmonar, câncer de pulmão e até uma parada respiratória.

Voltar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *