skip to Main Content
candidíase

Marcada pela intensa coceira e a vermelhidão, a candidíase é uma doença que pode se desenvolver e outros locais do corpo, além das partes genitais. Assim, pode aparecer na boca, pele, intestino e, mais raramente, no sangue.

Dessa forma, é uma doença que incomoda bastante que acabar contraindo o fungo Candida. Assim, para ficar ligado sobre tudo do assunto, o Blog da Unic separou mais informações!

Os tipos de candidíase

Candidíase genital

Causada pelo crescimento em excesso do fundo Candida albicans na região genital, esse tipo de infecção é mais frequente em mulheres. No entanto, também pode aparecer em homens.

Seu tratamento, geralmente, é feito com pomadas ou remédios que eliminam os fungos, além de ajudar a aliviar os sintomas. Geralmente, o fungo é normal na região, mas pode se desenvolver em excesso por conta do enfraquecimento do sistema imunológico – possivelmente por conta de doenças autoimunes ou por uso de medicamentos que alterem a microbiota genital, como antibióticos.

Normalmente, o Candida albicans vive no organismo humano, mas o sistema imunológico consegue evitar a sua proliferação exagerada. Contudo, quando o corpo está mais fraco ou tem alguma alteração hormonal, podem se reproduzir de forma exagerada, causando, então, a candidíase.

O tratamento

Mesmo podendo afetar tanto o homem quanto a mulher, seu tratamento é semelhante. Ou seja, é feito através de pomadas antifúngicas, que devem ser aplicadas de 2 a 3 vezes por dia, entre 3 até 14 dias. O tratamento também pode contar com:

  • Dormir sem a roupa íntima;
  • Evitar absorventes internos;
  • Lavar a região genital somente com água e sabonete neutro;
  • Usar roupa íntima de algodão, permitindo que a pele respire;
  • Evitar contato íntimo desprotegido durante o tratamento.

Todas as recomendações devem vir de um médico de confiança. Estas podem ajudar a acelerar o tratamento. Além disso, a lavagem dos órgãos genitais com chá de flores de barbatimão ou outro remédio também podem complementar o tratamento. Uma alimentação pobre em açúcar também ajuda o organismo a combater o crescimento dos fungos, o que ajuda a curar a candidíase de maneira mais rápida.

Caso os sintomas não desapareçam depois de duas semanas, é aconselhado voltar ao médico. Afinal, pode ser necessário começar o tratamento com comprimidos antifúngicos, que ajudam a combater a infecção desde o interior do corpo.

Como se pega?

Alguns fatores podem aumentar a propensão do aparecimento desse fungo. São eles:

  • Uso frequente de antibióticos, anticoncepcionais e corticoides;
  • Gravidez ou durante a menstruação;
  • Doenças como diabetes, AIDS, HPV e lúpus que tornam o sistema imune mais fraco;
  • Uso frequente de roupas apertadas ou molhadas;
  • Fazer higiene intima mais de 2 vezes ao dia e usar absorvente por mais de 3 horas seguidas.

Candidíase oral

Também conhecida como candidíase na boca, essa infecção geralmente aparece em bebês, devido a sua imunidade pouco desenvolvida – conhecido como sapinho. Dessa forma, também pode aparecer em adultos que tenham o sistema imune enfraquecidos, por conta de gripes, HIV ou doenças crônicas.

Apesar de habitar na pele, o fungo pode proliferar e levar ao aparecimento de sinais e sintomas de infecção, como placas brancas na boca, além de dor e ardência na região. O tratamento, geralmente, é realizado com enxaguantes bucais, uma higiene bucal correta e antifúngicos. Deve ser orientado por um clínico geral ou dentistas.

Os sintomas

Dessa forma, entre os principais sintomas, normalmente, estão:

  • Camada esbranquiçada na boca;
  • Placas de uma substância cremosa na boca;
  • Aparecimento de aftas na língua ou na bochecha;
  • Sensação de algodão dentro da boca;
  • Dor ou ardência nas regiões afetadas;
  • Em casos mais graves, pode haver sinais de inflamação no esôfago, causando dificuldade e dor para engolir.

As causas

Geralmente encontrado na pele e mucosas, geralmente não causa nenhum problema. No entanto, quando há alterações na imunidade ou presença de fatores que favoreçam o seu crescimento, o fungo pode se desenvolver mais que o normal, o que leva ao aparecimento da candidíase.

Entre as principais causas estão:

  • Doenças endócrinas, como diabetes ou hipotireoidismo;
  • Tabagismo ou uso de drogas;
  • Deficiências nutricionais, como falta de ferro, vitamina b12 ou ácido fólico;
  • Doenças do sistema imunológico, como AIDS;
  • Dieta com muito consumo de carboidratos;
  • Uso de alguns tipos de medicamentos, especialmente antibióticos ou corticoides;
  • Uso de dentaduras à noite, trauma ou má higiene bucal.

Como é o tratamento

Indicado por um clínico geral, dentista ou pediatra, em caso dos bebês e crianças, o tratamento pode ser feito em casa. Dessa forma, geralmente se aplica antifúngicos na forma de gel, líquido ou como um enxaguante bucal. Além disso, a aplicação tende a durar de cinco a sete dias.

Durante o tratamento é preciso ter alguns cuidados. Entre os principais está o escovar os dentes, no mínimo três vezes por dia, com uma escova com cerdas macias. Assim também, não se recomenda o consumo de alimentos gordurosos ou com açúcar. Ou seja, é melhor evitar bolos, doces, bolachas ou balas, pois favorecem o desenvolvimento e proliferação dos fungos.

No entanto, quando se tratar de casos mais graves, onde o uso do enxaguante bucal acaba não tendo o efeito desejado, o médico pode indicar o uso de remédios antifúngicos. Assim, deve-se tomar de acordo com a orientação do médico, mesmo que os sintomas já tenham desaparecido.

Candidíase na pele

A candidíase também pode se manifestar na pele, geralmente, afetando regiões do corpo com pregas. Dessa maneira, pode aparecer nas virilhas, atrás do joelho, pescoço, mama ou até no umbigo. Provoca vermelhidão na pele, além de coceira e ardor.

Assim também, a candidíase pode afetar as unhas do pé ou da mão, o que se chama onicomicose. Também causa dor, deformação e o aumento da espessura da unha. Além disso, pode fazer com que fique na cor branca ou amarela.

This Post Has 0 Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.