Woman Morning Bathrobe Bathroom 930×560

Evite os erros e aprenda a tratar do seu tipo de cabelo

Quando ajeitado no salão, qualquer tipo de cabelo fica lindo: pode ser liso, crespo, ondulado, comprido ou curto. O toque profissional deixa os fios incríveis e não se intimida diante da natureza. Que lição tirar daí: simples, em vez de reclamar disso ou daquilo, aprenda com eles como acertar no penteado. Porque não existe cabelo feio, mas sim malcuidado. A seguir você aprender como ganhar elogios e perder a mania de querer ter fios que não são seus.

Lisos

Se você acha que seu cabelo não tem graça, saiba que os fios lisos são o sonho da maioria das mulheres. O maior erro cometido em relação a eles é apostar nos cortes retos, feitos apenas com a tesoura. “Cortes com navalha duram menos tempo, mas deixam os cabelos com um movimento bonito”, ensina o cabeleireiro Rodrigo Chagas, da Clínica de Estética Della Noce Studio II.

Principal erro: acostumar-se com o crescimento natural dos fios, aparando apenas as pontas

Para acertar: experimente os cortes assimétricos e dispense a escova, domando o volume com produtos à base de silicone e creme sem enxágüe.

Ondulados

A supermodelo Gisele Bündchen transformou os ondulados num hit sexy. Quem tem os fios assim, no entanto, sofre com o ressecamento nas pontas e a oleosidade na raiz. Resultado: um visual bem pouco prático, que exige muito cuidado na hora de pentear. Manter os fios compridos é a melhor pedida neste caso, porque o peso ajuda a distribuir a oleosidade. Basta lavar e passar um protetor de pontas após o banho.

Principal erro: pentear os fios quando eles estão secos. Eles perdem a forma e armam demais, dando um ar despojado demais para você. A não ser que você deseje um ar mais rebelde, evite.

Para acertar: “Seque os fios usando o secador e as mãos. Depois, faça um coque frouxo na parte de trás da cabeça. Suavemente, escove os fios que ficam na parte da frente, dê uma aquecida no coque e espere o cabelo esfriar. Depois disso, é só soltar”, ensina o cabeleireiro Paulo Schettini, de São Paulo.

O extremo é a única opção neste caso. Das duas uma: ou você assume seus cachos (e valoriza um dos visuais mais atraentes, na opinião dos homens) ou desiste deles de uma vez e alisa, sob o risco de sofrer com os fios ressecados e uma aparência artificial demais. O cabeleireiro Alexandre Fontanini, do salão De La Lastra, em São Paulo, vota na primeira opção. “Eles só precisam de mais atenção, mas isso não significa viver usando o secador ou a chapinha”.

Principal erro: achar que os cachos só ficam bonitos molhados.

Nada disso: bem cuidados, você pode abusar dos anéis. Pentes e escovas só estão permitidos na hora do banho, para desembaraçar e tirar os nós. Saindo do chuveiro, aplique um creme sem enxágüe e deixe secar naturalmente.

Para acertar: corte os fios de maneira desfiada, variando o comprimento deles. Isso dá mais movimento e leveza para o cabelo, corrigindo uma das queixas mais freqüentes entre as mulheres que nasceram com os cachos: a dificuldade de variar o penteado. Nos dias de festa, lave o cabelo, com os produtos de costume, aplique uma mousse e seque com o difusor.

Curtos

Quem apela para eles pensa na praticidade. O problema é que, não importa se os fios são lisos ou cacheados, cortá-los demais não é exatamente sinônimo de poucos cuidados. Os muito lisos precisam de modeladores para não ficarem sem graça demais. Já os cachos transformam os curtos numa tormenta, porque perdem a forma.

Principal erro: achar que cabelo curto não precisa de cuidados. Como qualquer centímetro a mais faz diferença no corte, os curtos pedem idas mensais ao cabeleireiro, seja para aparar o comprimento, seja para modelar os fios que vão crescer. O uso do secador é quase uma obrigação, assim como o uso de produtos pós-lavagem.

Para acertar: tenha sempre acessórios por perto. Lenços, fivelas e tiaras dão um charme extra aos fios curtos. E, antes de cortar, peça opinião do cabeleireiro: pode ser que o curo, no seu caso, signifique deixar o cabelo na altura das orelhas.

Voltar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *