skip to Main Content
psyllium

Fibra solúvel, o psyllium tem um poderoso efeito laxante, que ajuda muito a flora intestinal. Além disso, consegue regular o intestino e aumenta a absorção de água no intestino.

Dessa maneira, o Blog da UnicPharma separou tudo sobre esse remédio. Confira!

O que é o psyllium?

O psyllium é uma fibra solúvel extraída da casca das sementes da planta Plantago ovata com efeito laxante, que age estimulando os movimentos intestinais e aumentando a absorção de água no intestino, o que leva ao aumento do volume e da umidade das fezes, facilitando sua eliminação, sendo indicado para tratar prisão de ventre ou para regular o intestino, por exemplo.

Você pode encontrar o psyllium em farmácias ou drogarias na forma de pó em sachês para misturar em água ou outra bebida, com o nome comercial Metamucil. Ou também o encontra em lojas de produtos naturais, vendido a granel ou em embalagens de 500 g, por exemplo.

É importante utilizar o psyllium com orientação do médico, após avaliação da causa da prisão de ventre, pois está contraindicado nos casos de bloqueio ou obstrução intestinal, prisão de ventre crônica ou prisão de ventre após cirurgia.

Para que serve?

O psyllium acaba sendo mais indicado para regularizar os movimentos intestinais. Podemos o usá-lo para o tratamento da prisão de ventre, pois ajuda a absorver água, facilitando a formação e a eliminação das fezes. Além disso, por ajudar a regular o funcionamento do intestino, o psyllium também ajuda nos casos de intestino solto.

Esse remédio também pode ajudar a diminuir o colesterol ruim e a glicemia após a refeição. Isso porque fibras do psyllium ajudam a reduzir a absorção de gorduras e do açúcar da alimentação.

Benefícios

O uso contínuo do produto acaba sendo benéfico por melhorar o metabolismo no geral, mas não há dados específicos sobre performance esportiva, massa muscular ou massa de gordura.

  • Quando ingerido com água, o psyllium provoca saciedade em função de seu volume no estômago;
  • Tem eficácia no tratamento da síndrome do intestino irritável e da constipação, pois é rico em fibras (cada 100 g de psyllium contêm 80 g de fibras aproximadamente);
  • Seu consumo diário pode reduzir problemas clínicos relacionados à doença coronariana em 11,5%;
  • Por conter fibras solúveis e insolúveis, o psyllium é excelente para a flora intestinal;
  • Auxilia no controle da glicemia, pois suas fibras retardam a absorção do açúcar pelo corpo, melhorando em 42% a resistência periférica à insulina;
  • Ajuda a promover níveis saudáveis de colesterol e triglicerídeos;
  • Pesquisas mostram que há uma redução de ataques cardíacos nos usuários de fibras, principalmente psyllium.

Como tomar?

Pode-se consumir o psyllium em pó por via oral, dissolvido em um copo de líquido de 240 ml. Dissolva-o na água ou suco de frutas, agitando suavemente para dissolver todo o pó. Deve-se beber essa mistura imediatamente após o preparo, e tomar, de preferência, junto com uma refeição. Nunca se deve engolir o pó sem dissolver em líquidos pois pode causar engasgo, asfixia ou obstrução intestinal.

É aconselhado não tomar a última dose do psyllium antes de dormir. Afinal, pode prejudicar os movimentos intestinais e a passagem das fezes pelo intestino. Além disso, deve-se aumentar o consumo de líquidos durante o tratamento para melhorar a sua ação e evitar complicações como obstrução intestinal.

O efeito do psyllium geralmente ocorre após 12 a 72 horas após tomar uma dose. O tempo de tratamento não deve ultrapassar o período de 7 dias seguidos, a menos que indicado pelo médico. No caso de pessoas que utilizam outros medicamentos, recomenda-se tomar o psyllium 2 horas antes ou 2 horas após os outros remédios. Isso serve para não interferir na absorção e no efeito dos outros medicamentos.

Efeitos colaterais

Os efeitos colaterais mais comuns que podem ocorrer durante o tratamento com psyllium são excesso de gases, dor ou inchaço abdominal. É aconselhado interromper o uso do psyllium e procurar ajuda médica imediatamente se a prisão de ventre durar mais de 7 dias, ou a pessoa apresentar sangue nas fezes, náuseas, vômitos ou dor de estômago forte. Afinal, isso pode acabar sendo um sinal de obstrução intestinal.

Quem não deve tomar?

Crianças com menos de 6 anos ou por pessoas que têm dificuldade para engolir ou bloqueio no intestino, prisão de ventre crônica ou prisão de ventre após cirurgia não devem usá-lo. Além disso, o psyllium também não deve ser usado por pessoas que têm alergia aos componentes da fórmula.

Pessoas diabéticas

No caso de pessoas diabéticas, deve-se usar o psyllium somente com orientação médica, pois por ajudar a reduzir os níveis de açúcar no sangue, pode-se precisar um ajuste da dose dos remédios antidiabéticos. Além disso, algumas formulações de psyllium podem conter açúcar na sua composição, sendo importante ter acompanhamento médico para seu uso.

This Post Has 0 Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.