Shutterstock 607145420

Como saber se tenho pressão alta?

A pressão alta ou hipertensão arterial se caracteriza por valores elevados de pressão sanguínea. A referência são valores ≥ 140 e/ou 90 mmHg. Traduzindo: pressão arterial maior ou igual a 14 por 9 mas valores acima de 12 por 8 já são considerados alterados.

Fatores de risco

A pressão alta se instala por diversas causas como distúrbios de metabolismo e alterações cardiovasculares, e é agravada pela presença de fatores de risco como taxas de colesterol inadequadas, obesidade abdominal, intolerância à glicose e diabetes dos tipos 1 e 2.
Mas saiba que a grande maioria dos casos é herdada dos pais, ou seja, o fator genético é muito presente nesse caso.
O estilo de vida também abre caminho para que a pressão alta se instale, especialmente quando há consumo excessivo de sódio (que vem do sal de cozinha e, principalmente, de produtos industrializados), alta ingestão de álcool, tabagismo, sedentarismo e estresse constante.

Como é feito o diagnóstico?

Antes de tudo, a pressão arterial é aferida (medida) mais de uma vez, em ambiente tranquilo. O médico também pergunta qual é o valor habitual da sua pressão, para que seja feita uma comparação. Então, sempre tenha atenção aos resultados.
É muito importante que, na presença de fatores de risco, essa avaliação seja feita com frequência porque a maioria das pessoas hipertensas é assintomática.
Ainda assim, vale ficar de olho em alguns sintomas que podem ocorrer: dor no peito e de cabeça, tonturas, zumbido no ouvido, visão turva.

Hora de se cuidar!

As medidas de controle da pressão podem combinar uso de medicamento com mudanças de hábitos, com inclusão de prática regular de atividade física e alimentação saudável.
Isso vai depender da condição clínica, ou seja, o tratamento só é determinado depois que outras avaliações são feitas pelo médico.
Quando não é controlada, a pressão alta pode causar desde acidente vascular encefálico (AVC), infarto do coração e doença renal crônica até morte subida. Por isso, é preciso que sejam feitos diagnóstico e tratamento adequados.

Voltar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *