Shutterstock 543600814

Quais são as causas da pressão baixa?

Ao longo do dia, é normal que a pressão arterial varie. Afinal, esse é um fator estabelecido pela combinação de diversos outros, que vão desde a posição em que o seu corpo permanece por mais tempo, o ritmo da sua respiração e seu nível de estresse, até sua condição física, alimentação e os medicamentos que está tomando.
As diretrizes da Sociedade Brasileira de Cardiologia identificam a pressão arterial normal como igual ou abaixo de 12 por 8mm/Hg e a pressão baixa (hipotensão) como inferior a 9 por 6mm/Hg. Mas isso não é uma regra.
Até porque, muita gente apresenta valores baixos de pressão sem que os sintomas de pressão baixa estejam presentes. Daí a importância da consulta médica, especialmente se o quadro for recorrente.
Entre os principais sintomas de pressão baixa estão tontura, visão embaçada, perda de energia, náusea, cansaço sem motivo, falta de concentração e desmaio.
Algumas doenças como infarto do miocárdio, embolia pulmonar, diabetes e insuficiência das glândulas adrenais podem favorecer as quedas de pressão. Mas existem outras condições que levam a isso. Vamos ver algumas?
Gestação, problemas de tireoide, desidratação, insolação, febre, vômito, diarreia severa, uso excessivo de diuréticos, exercícios extenuantes, perda de sangue e alergias.
Quando o problema é crônico, pede tratamento que, em geral, envolve adequação de dieta, maior ingestão de líquidos, revisão de medicamentos já consumidos e prática regular de exercícios.
Na visita ao médico, além do exame clínico, normalmente é feito um levantamento da sua história, para descobrir as causas dos episódios recorrentes de pressão baixa.
Em alguns casos, podem ser solicitados testes de laboratório e um exame específico chamado MAPA (Monitorização Ambulatorial da Pressão Arterial), para que o diagnóstico seja preciso e o tratamento, adequado.
É possível prevenir os episódios de pressão baixa? Sim! Para isso:

  • Evite se levantar muito rápido se estiver sentado ou deitado;
  • Favoreça a circulação sanguínea, colocando a perna para cima por alguns minutos ao longo do dia;
  • Não se exponha ao calor por muito tempo (vale até para a água quente de chuveiros e piscinas, além do próprio sol);
  • Evite levantar muito peso;
  • Faça pequenas refeições e tente descansar depois de comer.

E atenção: quando sentir que a sua pressão está caindo, tente manter a calma e respirar devagar e profundamente. Procure ingerir água e, se o corpo estiver muito quente, despeje um pouco na nuca. Se sentir que vai desmaiar, peça ajuda e sente-se ou deite-se em local seguro.

 

Voltar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *