Overtraining

Exercícios de longa duração podem baixar sua imunidade

Muitos estudos já deixaram bem claro que exercícios curtos de alta intensidade são mais poderosos para a perda de peso do que aqueles moderados de longa duração. E agora, cientistas utilizaram um novo método de pesquisa que os ajudou a descobrir que estes exercícios são melhores também para o seu sistema imune. O estudo foi publicado no mês de maio na Medicine and Science in Sports and Exercise.

Neil Walsh, professor de Ciência esportiva, saúde e exercício na Bangor University, no País de gales, e seus pesquisadores utilizaram um método in vivo que se baseia no antígeno difenilciclopropenona (DPCP), que pode desencadear a resposta imune do corpo quando administrado através de um adesivo na parte inferior das costas.

A grande maioria de estudos feitos até hoje haviam sido realizados em ratos ou com marcadores de medida no sangue e na saliva, que segundo Walsh não dão uma previsão confiável do comportamento imunológico. Com os adesivos DPCP, Walsh e seus colegas puderam medir os indivíduos mais suscetíveis a infecções e outros sintomas na pele.

Walsh e sua equipe dividiram os indivíduos de seu estudo em 4 grupos:

  • um praticava 30 minutos de corrida moderada na esteira;
  • um fazia 30 minutos de corrida intensa (80% do consumo máximo de oxigênio) na esteira;
  • outro fazia 120 minutos de corrida moderada;
  • o último não se exercitava.

Os pesquisadores descobriram que 30 minutos de corrida intensa não afetavam a resposta imune dos indivíduos, mas duas horas num ritmo moderado reduzia a imunidade. Segundo Walsh, isso pode ter ocorrido porque exercícios prolongados aumentam os níveis de hormônios de estresse como o cortisol no sangue, o que temporariamente pausava a função imune. Atletas como maratonistas e nadadores de resistência, por exemplo, são então mais suscetíveis a infecções durante eventos e competições.

Um outro estudo, datado de 2011 por David Nieman, diretor do departamento de saúde e exercício na Appalachian State University, descobriu que pessoas que se exercitam pelo menos 5 dias por semana têm 43% menos chances de contrair uma infecção do trato respiratória do que pessoas que se exercitam uma vez por semana ou nenhuma.

Portanto, você há de encontrar um meio termo, pois claramente não é saudável nem parar de se exercitar, nem exercitar-se demasiadamente. A melhor ação seria praticar treinos frequentes, porém curtos e intensos. Se você for um maratonista e precisar treinar para atividades deste tipo, no entanto, não deixe de consumir carboidratos. Estes nutrientes minimizam o seu déficit de energia durante exercícios intensos que duram mais de 1 hora e meia. Isso irá ajudar a reduzir o aumento dos níveis de hormônios do estresse que suprimem o funcionamento de seu sistema imunológico.

Voltar

This Post Has One Comment

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *