Entenda como funciona o tratamento para osteoporose - Blog Unicpharma
128429 Entenda Como Funciona O Tratamento Para Osteoporose

Entenda como funciona o tratamento para osteoporose

A osteoporose é caracterizada pela perda ou produção insuficiente de massa óssea — quando os ossos ficam mais frágeis e suscetíveis a fraturas. Na doença, o corpo não consegue manter a calcificação óssea, reduzida no processo de reabsorção óssea.

Mais frequente em mulheres, a osteoporose tem início silencioso, mas, na medida em que avança se torna mais grave, fraturas podem ocorrer causando dores na caluna e com o passar dos anos, diminuição da estatura e postura encurvada. Nesses casos de alteração de estatura ou mudança de postura é importante avaliar a presença de fraturas vertebrais, pois as mesmas podem não gerar dor em mais da metade dos pacientes.

As principais causas estão relacionadas ao envelhecimento e à menopausa. Por isso, o problema costuma aparecer após os 50 anos em mulheres e 70 anos em homens. Baixa ingestão de cálcio e níveis reduzidos de vitamina D, além de sedentarismo, tabagismo, doenças renais e reumáticas e outros fatores de risco.

Uma vez instalada, é difícil reverter a doença, mas é possível controlar seu avanço, evitando faturas e melhorando a qualidade de vida.

Continue a leitura e conheça algumas opções de tratamento para osteoporose.

Uso de medicamentos

Os medicamentos indicados para o tratamento da osteoporose vão depender das causas da doença e do nível de comprometimento ósseo. Lembrando sempre que o reumatologista pode indicar os remédios e as dosagens corretas para cada caso. Abaixo, listamos alguns dos tipos de medicamentos disponíveis.

Moduladores seletivos de receptores de estrogênio (SERM)

São substâncias que estimulam ou inibem os receptores do hormônio estrogênio e dificultam a reabsorção óssea — contribuindo para o ganho de massa óssea e para a redução das fraturas vertebrais.

Bisfosfonatos

Essas substâncias previnem fraturas vertebrais e não-vertebrais, inibindo a reabsorção óssea. São usadas por via oral ou pela infusão intravenosa, e servem tanto para prevenir quanto para tratar a osteoporose.

Medicamentos biológicos

Os medicamentos biológicos atuam especificamente na comunicação entre as células que reabsorvem (osteoclastos) e as que formam novos tecidos (osteoblastos), reequilibrando o processo de criação e destruição de massa óssea. É um tratamento subcutâneo, conhecido como Imunobiologico (anticorpo monoclonal).

Estimulantes de crescimento ósseo

Quando a osteoporose esta associada a produção insuficiente de nova massa óssea, os medicamentos que estimulam a ação de osteoblastos são os mais indicados, pois promovem o aumento da massa óssea e reduzem os riscos de fraturas vertebrais e não-vertebrais.

Tratamentos terapêuticos

Além dos medicamentos, são usadas terapias para reposição hormonal, suplementação de cálcio e de vitamina D, com o objetivo de fortalecer os ossos e impedir a perda de massa óssea.

Reposição de estrogênio

Na menopausa, as mulheres têm uma grande redução dos níveis de estrogênio, o que acelera a perda de massa óssea. A reposição desse hormônio retarda esse processo.

Um cuidado importante com essa terapia é que seu uso prolongado pode ser um fator de risco para o desenvolvimento de câncer de mama, especialmente nas mulheres com predisposição genética para essa doença.

Suplementação de cálcio e de vitamina D

A vitamina D é importante porque esta relacionada à absorção de cálcio pelos intestinos e também pelos rins (através do paratormônio), participando ativamente do equilíbrio entre os níveis de cálcio do sangue e a reabsorção óssea. Por isso, é importante fazer a suplementação dessa vitamina, pois sua falta esta relacionada a osteoporose e maior risco de fraturas.

Quanto antes o diagnóstico for feito, menores serão os riscos de complicações e maior o sucesso do tratamento para osteoporose.

A osteoporose é caracterizada pela perda ou produção insuficiente de massa óssea — quando os ossos ficam mais frágeis e suscetíveis a fraturas. Na doença, o corpo não consegue manter a calcificação óssea, reduzida no processo de reabsorção óssea.

Mais frequente em mulheres, a osteoporose tem início silencioso, mas, na medida em que avança se torna mais grave, fraturas podem ocorrer causando dores na caluna e com o passar dos anos, diminuição da estatura e postura encurvada. Nesses casos de alteração de estatura ou mudança de postura é importante avaliar a presença de fraturas vertebrais, pois as mesmas podem não gerar dor em mais da metade dos pacientes.

As principais causas estão relacionadas ao envelhecimento e à menopausa. Por isso, o problema costuma aparecer após os 50 anos em mulheres e 70 anos em homens. Baixa ingestão de cálcio e níveis reduzidos de vitamina D, além de sedentarismo, tabagismo, doenças renais e reumáticas e outros fatores de risco.

Uma vez instalada, é difícil reverter a doença, mas é possível controlar seu avanço, evitando faturas e melhorando a qualidade de vida.

Continue a leitura e conheça algumas opções de tratamento para osteoporose.

Uso de medicamentos

Os medicamentos indicados para o tratamento da osteoporose vão depender das causas da doença e do nível de comprometimento ósseo. Lembrando sempre que o reumatologista pode indicar os remédios e as dosagens corretas para cada caso. Abaixo, listamos alguns dos tipos de medicamentos disponíveis.

Moduladores seletivos de receptores de estrogênio (SERM)

São substâncias que estimulam ou inibem os receptores do hormônio estrogênio e dificultam a reabsorção óssea — contribuindo para o ganho de massa óssea e para a redução das fraturas vertebrais.

Bisfosfonatos

Essas substâncias previnem fraturas vertebrais e não-vertebrais, inibindo a reabsorção óssea. São usadas por via oral ou pela infusão intravenosa, e servem tanto para prevenir quanto para tratar a osteoporose.

Medicamentos biológicos

Os medicamentos biológicos atuam especificamente na comunicação entre as células que reabsorvem (osteoclastos) e as que formam novos tecidos (osteoblastos), reequilibrando o processo de criação e destruição de massa óssea. É um tratamento subcutâneo, conhecido como Imunobiologico (anticorpo monoclonal).

Estimulantes de crescimento ósseo

Quando a osteoporose esta associada a produção insuficiente de nova massa óssea, os medicamentos que estimulam a ação de osteoblastos são os mais indicados, pois promovem o aumento da massa óssea e reduzem os riscos de fraturas vertebrais e não-vertebrais.

Tratamentos terapêuticos

Além dos medicamentos, são usadas terapias para reposição hormonal, suplementação de cálcio e de vitamina D, com o objetivo de fortalecer os ossos e impedir a perda de massa óssea.

Reposição de estrogênio

Na menopausa, as mulheres têm uma grande redução dos níveis de estrogênio, o que acelera a perda de massa óssea. A reposição desse hormônio retarda esse processo.

Um cuidado importante com essa terapia é que seu uso prolongado pode ser um fator de risco para o desenvolvimento de câncer de mama, especialmente nas mulheres com predisposição genética para essa doença.

Suplementação de cálcio e de vitamina D

A vitamina D é importante porque esta relacionada à absorção de cálcio pelos intestinos e também pelos rins (através do paratormônio), participando ativamente do equilíbrio entre os níveis de cálcio do sangue e a reabsorção óssea. Por isso, é importante fazer a suplementação dessa vitamina, pois sua falta esta relacionada a osteoporose e maior risco de fraturas.

Quanto antes o diagnóstico for feito, menores serão os riscos de complicações e maior o sucesso do tratamento para osteoporose.

Voltar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *