Shutterstock 623234255

Infecção urinária afeta mais mulheres do que homens

Apesar de afetar homens e crianças, a infecção urinária, também chamada de cistite, é mais comum em mulheres – cerca de 80% delas sofrerão do problema ao longo da vida -, e causa sintomas como dor e ardência ao urinar, cheiro forte na urina e vontade de ir ao banheiro várias vezes por dia, embora o volume e urina expelido seja pequeno. Também podem ocorrer dores abdominais e sangramento ao urinar.
A infecção ocorre quando bactérias do intestino entram pelo canal da uretra e vão até a bexiga, provocando sua inflamação e contaminação da urina. As mulheres são mais propensas a terem infecção urinária por causa das suas características anatômicas. A proximidade entre o ânus e a uretra, facilita a entrada de uma bactéria que vive no intestino, a Escherichia coli, que faz parte da microbiota intestinal e só se torna patológica quando sai do seu habitat natural. Mas há também outros fatores de risco que podem levar à infecção, como:
– Vida sexual ativa;
– Gravidez;
Menopausa;
– Incontinência urinária;
– Diabetes;
– Bexiga caída (cistocele).

Diagnóstico da infecção urinária

O diagnóstico inicial é feito com um exame comum de urina. Caso seja notada alguma alteração, a confirmação da infecção é feita com um exame de cultura da urina, chamado urocultura, que identifica a presença de bactérias. O médico também pode pedir, em casos especiais, como quando há suspeita de uma anomalia na estrutura genital ou cálculo renal, exames de imagem, como urografia excretora, tomografia computadorizada e ultrassonografia dos rins e das vias urinárias, além de uma cistoscopia, exame que observa o interior da bexiga.

Tratamento e prevenção

Geralmente, o tratamento é feito com antibióticos. Mas fique atento a alguns hábitos que podem ajudar a evitar a infecção urinária:
– Urine logo após a relação sexual;
– Consuma bastante líquido durante o dia;
– Lave a região genital antes e depois da atividade sexual;
– Ao fazer a higiene da vulva e da região perianal, que circunda o ânus, limpe sempre no sentido da frente para trás, o que evita que as bactérias passem do ânus para a vagina;
– Evite ficar longos períodos sem urinar;
– Evite a constipação (intestino preso);
– Pratique exercícios físicos.
Em caso de desconfiança de infecção urinária, procure um médico, pois somente ele pode diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios.

Voltar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *