O que é lumbago e como tratar - Blog Unicpharma
Shutterstock 568200685

O que é lumbago e como tratar

Alguns tipos de lumbago, também conhecido como dor lombar, podem indicar a existência de uma doença séria na coluna
Lumbago é um termo que se refere a dor lombar, que pode ser de variação leve à intensa, e representar algo grave ou não na coluna. Esse termo é usado por alguns profissionais da saúde, embora seja mais comum mencionar dor lombar ou lombalgia para esse tipo de dor nas costas.

Causas do lumbago

A maior parte das dores lombares é de curso benigno e pode desaparecer em apenas alguns dias, sem a necessidade de intervenção médica. No entanto, existem algumas causas de lumbago que podem ser complexas e pouco aparentes.
Quando as dores na região da lombar não melhoram depois de cerca de quatro semanas e irradiam para outras partes do corpo, como pernas, é um sinal de que existe alguma doença séria.

Veja alguns exemplos:

– Hérnia de disco
– Entorse de músculo e ligamento
– Inflamação das facetas
– Dor articular sacroilíaca
– Espondilite anquilosante
– Estenose do canal espinhal

Tratamento

O tratamento mais adequado para o lumbago depende da determinação da causa do problema, que pode ter múltiplas possibilidades. Geralmente, o lumbago responde em um grau limitado ou maior às mesmas medidas conservadoras básicas que a maioria das condições de dor esquelética responde:
– Medicamentos 
Analgésicos, anti-inflamatórios e relaxantes musculares auxiliam no alívio das dores.
– Fisioterapia  
Dentro do campo da fisioterapia, existem medidas que ajudam a controlar e prevenir quadros de dores. Alguns exercícios específicos fortalecem a musculatura do tronco e são essenciais para a prevenção das dores.
– Infiltrações
Constituem injeções com medicamentos para dor que são aplicadas diretamente na região afetada. Podem ser recomendadas em situações específicas.
– Cirurgia A cirurgia constitui uma excessão no tratamento das dores relacionadas à coluna. Geralmente, é indicada quando as dores não respondem aos demais tratamentos conservadores e há presença de alterações neurológicas, especialmente a perda motora.

 

Voltar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *