Sangramento na gengiva: o que esse sinal pode indicar? - Blog Unicpharma
144133 Sangramento Na Gengiva O Que Esse Sinal Pode Indicar

Sangramento na gengiva: o que esse sinal pode indicar?

Na maioria das vezes, o sangramento na gengiva é causado por hábitos de higiene bucalinadequados. O acúmulo de placa nos dentes leva a inflamações que deixam as gengivas sensíveis, sangrando facilmente. O uso de força exagerada durante a escovação também pode causar sangramentos.

Entretanto, em alguns casos, o sangramento nas gengivas é um sinal de alerta para doenças graves. Conheça, agora, 4 problemas de saúde que podem causar esse transtorno. Acompanhe nosso post!

1. Escorbuto

Essa doença é causada pela deficiência severa de vitamina C no organismo. Os primeiros sintomas do escorbuto aparecem na boca e incluem inchaço e sangramento das gengivas e língua. Outras manifestações da doença são vistas pelo corpo, sob a forma de dores articulares e dificuldade de cicatrização de feridas.

A prevenção e o tratamento do escorbuto são baseados no consumo vitamina C. As frutas cítricas, por exemplo, são uma boa fonte dessa vitamina. Há, ainda, comprimidos e cápsulas contendo grandes doses de vitamina C que podem ser facilmente encontrados nas farmácias.

2. Deficiência de vitamina K

A vitamina K é essencial para a coagulação normal do sangue. Por isso, sua deficiência torna o organismo predisposto a sangramentos, inclusive nas gengivas.

Enquanto uma parte da vitamina K que necessitamos é retirada da nossa alimentação, outra porção é sintetizada por bactérias da flora intestinal. Normalmente, a carência dessa vitamina é causada por problemas na absorção de nutrientes no intestino ou pelo uso de antibióticos que têm como efeito colateral a eliminação das bactérias produtoras de vitamina K.

A reposição dessa vitamina pode ser feita por meio da alimentação ou pela ingestão de suplementos. O espinafre, o brócolis, o feijão e a ameixa, por exemplo, são boas fontes de vitamina K.

3. Leucemia

A leucemia é um tipo de câncer com origem na medula óssea que afeta a produção de células sanguíneas. Uma das consequências da doença é a redução do número de plaquetas, o componente do sangue envolvido na coagulação.

Assim, pacientes com leucemia costumam sofrer com hematomas frequentes, petéquias (pequenas manchas vermelhas na pele) e sangramento nas gengivas. Essa condição é conhecida como síndrome trombocitopênica.

O tratamento contra a leucemia tem como objetivo eliminar as células leucêmicas da medula óssea. Para isso, são usados medicamentos quimioterápicos. Em alguns casos, a substituição da medula por meio do transplante também é indicada.

4. Púrpura trombocitopênica autoimune

Essa doença de nome complicado é causada quando o organismo destrói suas próprias plaquetas. Assim como na leucemia, a coagulação fica comprometida e surgem hematomas, petéquias e sangramentos nas gengivas.

O tratamento da púrpura envolve medicamentos que buscam controlar os sintomas e elevar a contagem sanguínea de plaquetas. Além disso, a remoção cirúrgica do baço pode ser considerada, uma vez que esse órgão é o principal produtor dos anticorpos que “atacam” as plaquetas.

As 4 condições que vimos acima perturbam a coagulação sanguínea e provocam o sangramento da gengiva. Além delas, as alterações hormonais que as mulheres experimentam durante a gravidez também podem fazer as gengivas incharem e sangrarem.

Em qualquer um dos casos, os pequenos ferimentos que provocam o sangramento nas gengivas são uma porta aberta para a entrada de microrganismos potencialmente perigosos em nosso corpo.

 

Voltar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *