skip to Main Content
Você sabia que a sua dieta pode causa infecção urinária?

Você pode ter ouvido que sua dieta pode afetar sua suscetibilidade a infecção urinária (ITUs). Muitos sites afirmam que você deve evitar certos alimentos e bebidas enquanto otimiza a ingestão de outros para tratar e prevenir infecções do trato urinário recorrentes.

No entanto, muitas dessas recomendações não são apoiadas por uma ciência sólida, deixando muitas pessoas questionando se algum padrão alimentar ou alimentos específicos podem tratar ou prevenir infecções do trato urinário.

Este artigo explica como sua dieta contribui para as infecções do trato urinário e sugere mudanças no estilo de vida e na dieta baseadas em evidências que podem ajudar a prevenir e tratar as infecções do trato urinário de acordo com a PMC e a médica Kátia Lisboa.

Sua dieta pode prevenir ou tratar infecções do trato urinário?

Embora muitos sites afirmem que sua dieta tem muito a ver com infecções do trato urinário, faltam evidências que apoiem essa associação.

Embora alguns estudos tenham mostrado que certas bebidas e padrões alimentares podem aumentar a suscetibilidade a infecções do trato urinário, há pesquisas limitadas sobre como sua dieta afeta seu risco de desenvolver infecções do trato urinário ou se certos alimentos e bebidas podem limitar a duração ou a gravidade de uma infecção do trato urinário.

De fato, de acordo com pesquisas da PMC, sua dieta e ingestão de líquidos não são considerados fatores de risco independentes para infecções do trato urinário.

Ainda assim, a pesquisa disponível sobre padrão alimentar, alimentos e bebidas que podem afetar seu risco de desenvolver uma ITU é abordada na seção a seguir.

“Faltam pesquisas sobre a conexão entre dieta e ITUs, e a dieta não é atualmente considerada um fator de risco independente para o desenvolvimento de ITU. No entanto, algumas evidências sugerem que certos padrões alimentares podem proteger contra infecções do trato urinário”, disse a médica Kátia Lisboa.

Certos alimentos aumentam ou diminuem suas chances de infecções do trato urinário?

Algumas pesquisas sugerem que certos padrões alimentares podem proteger contra infecções do trato urinário. Além disso, alguns alimentos e bebidas têm sido associados a um risco aumentado de desenvolver ITUs.

Dietas à base de plantas

Estudos associaram dietas vegetarianas a um menor risco de desenvolver uma ITU.

Por exemplo, um estudo de 2020 que acompanhou 9.724 budistas por 9 anos descobriu que um padrão alimentar vegetariano estava associado a um risco reduzido de 16% de desenvolver uma ITU. Este efeito protetor foi observado principalmente em mulheres.

Pesquisadores sugeriram que certos alimentos, incluindo aves e porcos, agem como “reservatórios de alimentos” para cepas bacterianas de E. coli chamadas E. coli patogênicas extraintestinais (ExPEC), que representam 65-75% de todas as ITUs.

Isso significa que os reservatórios de alimentos podem ser um veículo de transmissão de ExPEC. Os pesquisadores do estudo de 2020 sugeriram que, como os vegetarianos evitam reservatórios de alimentos comuns de ExPEC, os padrões alimentares vegetarianos podem ajudar a proteger contra infecções do trato urinário (ITUs).

Outra maneira pela qual as dietas vegetarianas podem ajudar a proteger contra infecções do trato urinário é tornar a urina menos ácida. A pesquisa mostrou que quando a urina é menos ácida e mais neutra, ajuda a prevenir o crescimento de bactérias associadas a infecções do trato urinário.

A carne vermelha e outras proteínas animais têm altas cargas potenciais de ácido renal (PRALs), o que significa que tornam a urina mais ácida. Por outro lado, frutas e vegetais têm PRALs baixos, tornando a urina menos ácida.

Esses fatores podem explicar por que as dietas vegetarianas podem ajudar a proteger contra infecções do trato urinário. Ainda assim, são necessárias mais pesquisas sobre esse potencial efeito protetor.

“Algumas evidências sugerem que dietas vegetarianas podem proteger contra infecções do trato urinário. Uma razão pode ser porque certos alimentos, como a carne de porco, atuam como “reservatórios de alimentos” para cepas bacterianas de E. coli , representando a maioria de todas as ITUs”, afirmou Kátia.

Bebidas que podem aumentar ou reduzir o risco de ITU

Estudos também encontraram uma conexão entre o consumo de certas bebidas e infecções do trato urinário. Pesquisas mais antigas mostraram que a ingestão de refrigerante pode estar associada a ITUs recorrentes. Um estudo mais antigo de 1985 envolvendo 225 mulheres demonstrou que o consumo de refrigerantes à base de cola estava fortemente associado a infecções do trato urinário.

Alguns estudos também mostraram que certas bebidas podem atuar como irritantes para a bexiga e estão relacionadas a sintomas do trato urinário inferior.

Um estudo em 30 mulheres descobriu que a redução de alimentos e bebidas potencialmente irritantes, incluindo café, chá, álcool e bebidas carbonatadas e adoçadas artificialmente, reduziu os sintomas do trato urinário inferior, incluindo a urgência e a frequência com que precisavam urinar.

No entanto, os pesquisadores não conseguiram determinar se a redução dos sintomas foi causada pela redução de uma ou todas as bebidas potencialmente irritantes.

Outro estudo que incluiu 4.145 adultos também encontrou associações entre a ingestão de café e refrigerante e infecções do trato urinário inferior. Por outro lado, alguns estudos mostraram que certos alimentos e bebidas podem ajudar a reduzir o risco de infecções do trato urinário.

Um estudo de 2003 da Pubmed que incluiu 324 mulheres descobriu que beber com frequência suco 100% espremido na hora – especialmente suco de frutas silvestres, bem como consumir produtos lácteos fermentados como iogurte, estava associado a um risco reduzido de ocorrência de ITU.

O estudo mencionado acima, envolvendo 4.145 homens e mulheres, mostrou que a ingestão de suco cítrico foi associada a uma redução de 50% nos sintomas do trato urinário inferior apenas em homens.

Além disso, aumentar a ingestão de água pode ajudar a reduzir a ocorrência de infecção urinária em certas populações.

Um estudo de 2019 em idosos que vivem em lares de idosos descobriu que aumentar a hidratação para apoiar a recomendação diária de ingestão de líquidos de 6 a 8 copos de água por dia reduziu as infecções do trato urinário que exigem antibióticos em 58% e as infecções do trato urinário que exigem internação hospitalar em 36%.

Outro estudo em 140 mulheres com infecção urinária recorrentes que bebiam menos de 51 onças (1,5 litros) de água por dia descobriu que aumentar a ingestão diária de água em 51 onças (1,5 litros) ao longo de 1 ano protegeu contra ITUs recorrentes, em comparação com mulheres que não aumentar a ingestão.

Embora o aumento da ingestão de água possa ser uma forma de reduzir as infecção urinária em determinadas populações, são necessários mais estudos que investiguem esse potencial vínculo, pois a maioria dos estudos sobre esse tema está desatualizada.

Foto Destaque: Getty Images

Farmacêutico
Licenciado em Farmácia pela Universidade Paulista – UNIP – 2018
Profissional com 14 anos de Experiência em Farmácia de Manipulação,
após formação atuante como Responsável Técnico, com Inscrição no Conselho Regional de Farmácia N.89527

This Post Has One Comment

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.