Por que a tireoide é essencial para a sobrevivência humana? - Blog Unicpharma
Shutterstock 82853839

Por que a tireoide é essencial para a sobrevivência humana?

Em formato de borboleta, a tireoide é uma glândula situada na base da garganta. Entre suas principais funções está a produção dos hormônios T3 (triiodotironina) e T4 (tiroxina), que atuam no metabolismo e no funcionamento de diversos órgãos importantes.
Para se ter uma ideia, a tireoide interfere na frequência cardíaca, regulação dos ciclos menstruais, memória, concentração, humor e desenvolvimento de crianças e adolescentes. Ou seja, ela é vital para o ser humano.
A função da tireóide é controlada por uma outra glândula, a hipófise, que está localizada no cérebro e produz o hormônio estimulador (TSH), que induz a tireoide a produzir T3 e T4.
Quando esses hormônios são liberados em excesso ou em escassez, diversas funções do corpo são afetadas. Conheça a seguir dois distúrbios comuns que mais afetam o funcionamento da tireoide:

Hipertireoidismo

Caracteriza-se pela produção em excesso dos hormônios T3 (triiodotironina) e T4 (tiroxina). O problema pode estar relacionado ao excesso de iodo, presente em alguns medicamentos; ao surgimento de nódulos na tireoide; ao aceleramento da glândula; ou à ingestão indevida de medicações que contenham hormônios da tireoide.
Os principais sinais do hipertireoidismo são perda de peso, aumento da frequência cardíaca, palpitações cardíacas, aumento da pressão arterial, aumento do apetite, nervosismo, transpiração excessiva, fraqueza muscular, mãos trêmulas insônia, diarreia e aumento do volume do pescoço.
A incidência de hipertireoidismo é mais frequente na mulher.

Hipotireoidismo

Ocorre quando há uma queda na produção dos hormônios T3 e T4. É mais comum em mulheres jovens, mas pode acometer qualquer pessoa, de qualquer gênero ou idade, inclusive recém-nascidos.
Ao contrário do hipertireoidismo, nesse distúrbio tudo começa a funcionar mais lentamente no corpo: os batimentos cardíacos se desaceleram e o intestino fica preso. Além disso, a condição provoca desânimo, cansaço excessivo, pele seca, queda de cabelo, ganho de peso e aumento do colesterol.

Diagnóstico

O diagnóstico de ambas as doenças é feito por meio de exames de sangue, com a dosagem dos hormônios tireoidianos, T3 e T4, e do hormônio que regula a tireoide, o TSH. Além disso, o ultrassom pode ser solicitado como medida complementar para o diagnóstico.

Voltar

This Post Has One Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *