O que acontece com a sua saúde quando você para de se exercitar - Blog Unicpharma
Sedentaria Comendo Sofa 620×320

O que acontece com a sua saúde quando você para de se exercitar

Correria no trabalho, falta de tempo, viagens longas, falta de motivação, preguiça ou doença. Enfim, são diversos os motivos que podem fazer com que uma pessoa resolva interromper o seu treinamento e deixar de ir à academia por um tempo.

Enquanto alguns casos demonstram simplesmente a falta de dedicação do praticante, outros realmente são impedimentos que impossibilitam de verdade que a pessoa se empenhe na malhação. Entretanto, fato é que seja por conta de uma situação ou outra, largar a academia traz prejuízos que vão além dos quilos a mais ou do aumento da barriguinha, isso também faz mal à saúde.

Mas então, quais seriam esses problemas? É exatamente isso que você verá a seguir, assim como o que pode ser feito para reverter a situação – como você já deve suspeitar, isso demanda voltar à ativa com a prática de exercícios físicos. Confira a lista:

1. A pressão arterial dispara

A pressão arterial costuma ser maior nos dias em que a pessoa não pratica nenhuma atividade física do que nos dias em que ela se exercita. Desse modo, quando ela abandona o treinamento, não demora para que esse efeito de disparada aconteça.

Em apenas duas semanas, os vasos sanguíneos já se adaptam ao estilo de vida mais parado e dentro de um mês após a interrupção dos exercícios, as artérias e veias estão mais endurecidas, de maneira que a pressão arterial atinge um nível similar ao de alguém bastante sedentário, que nem ao menos deixa o sofá de casa.

Como mudar a situação? Como já era de se esperar, a solução é voltar aos exercícios na academia. Com eles, a pressão arterial diminuirá um pouco a cada dia e os vasos sanguíneos passarão a trabalhar de maneira mais eficiente dentro de uma semana. 

Um pouco mais tarde, depois de um ou dois meses, o batimento mais forte do coração, em decorrência dos treinos, deixará os vasos sanguíneos mais flexíveis, causando, assim, uma diminuição da pressão arterial.

2. O nível de açúcar no sangue fica lá em cima

Um estudo publicado no jornal Medicine & Science in Sports & Exercise (Medicina & Ciência em Esportes e Exercício, tradução livre) explicou que normalmente, logo depois que uma pessoa se alimenta, o seu nível de açúcar no sangue aumenta, para então diminuir após ser usado pelos músculos e outros tecidos como fonte de energia. 

Entretanto, bastam cinco dias sem colocar o corpo e os músculos para trabalhar que a taxa de glicose no sangue que cresceu depois da refeição não diminuir mais.

Logo, se a pessoa continua com os hábitos sedentários, a quantidade de glicose no sangue continuará a aumentar, atingindo altos picos, e a colocará em maiores riscos de sofrer com doenças no coração e diabetes, disse um dos coautores da pesquisa, o PhD da Universidade do Missouri, nos Estados Unidos, James Thyfault.

Como mudar a situação? De acordo com o pesquisador James Thyfault, apenas uma semana da prática de exercícios físicos regularmente é capaz de diminuir de forma significativa a taxa de glicose no sangue, até mesmo para as pessoas que sofrem com diabetes do tipo 2. 

3. Cansar-se com muita facilidade

Somente duas semanas sem frequentar a academia corretamente podem fazer com que uma pessoa se sinta cansada com maior facilidade, de acordo com a PhD e fisiologista Stacy Sims. Isso pode trazer dificuldades até mesmo para subir um lance de escadas, por exemplo. 

É que quando isso acontece o seu VO2 max diminui em até 20% – uma medida que avalia o condicionamento de um indivíduo, tendo em vista o volume máximo de oxigênio que o seu organismo consegue utilizar durante a realização de um exercício.

Esse fato ocorre porque com a parada na malhação, há a perda de mitocôndrias, uma das substâncias importantes para a conversão de oxigênio em energia dentro dos músculos. Uma recente pesquisa britânica revelou que duas semanas sem praticar nenhum exercício diminui a quantidade de mitocôndrias na mesma proporção que seis semanas de treinos de resistência conseguem aumentá-la. 

Além dessa maior exaustão, o PhD da Universidade de Creta, na Grécia, Nikolaos Koundourakis, ressalta que caso essa pessoa que interrompeu as idas à academia tenha começado recentemente um plano de treinamento, ela pode ver os seus ganhos sumirem completamente.

Como mudar isso? A boa notícia é que com a volta da prática das atividades físicas será possível recuperar a quantia de mitocôndrias perdidas. A má notícia é que o processo será mais longo que o de perda. Assim, é melhor voltar para a academia o quanto antes, não é mesmo?

Voltar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *