Nutricionistas revelam o papel real da vitamina C no combate à gripe e às rugas - Blog Unicpharma
VitaminaC

Nutricionistas revelam o papel real da vitamina C no combate à gripe e às rugas

Ela faz parte do time de super-heróis da alimentação. Recomendada para diferentes fins, a vitamina C se destaca pelos muitos benefícios que oferece. Prestar atenção na hora do consumo, no entanto, é um dos cuidados que a vitamina exige. Por ser hidrossolúvel e sensível à luz, o nutriente perde suas propriedades facilmente. Assim, o consumo de frutas e sucos naturais precisa ser imediato. Além disso, exagerar nas doses pode causar uma série de inconvenientes ao organismo.

Para acertar na ingestão dos alimentos fontes de vitamina C e desvendar em quais situações ela realmente pode ser aliada da sua saúde, preparamos uma lista com todas as dúvidas sobre o micronutriente. Quem esclarece as questões é um time de especialistas: a responsável pela equipe nutricional do Minha Vida, Roberta Stella, a nutricionista da marca de vitaminas, minerais e suplementos alimentares Nutrilite, Viviane Lagnado e a nutricionista Bárbara Rescalli Sanches.

A vitamina C é capaz de aplacar os sintomas do resfriado?

A vitamina C atua na defesa do organismo contra infecções. Porém, quando a pessoa já está resfriada, ela não tem a função de amenizar esses sintomas , diz Viviane. De acordo com ela, o engano acontece pelo fato de o nutriente estar envolvido na regulação da temperatura corporal, defendendo assim, o organismo.

A nutricionista lembra que o poder da vitamina C foi ressaltado pelo pesquisador Linus Pauling, duas vezes ganhador do Prêmio Nobel, em 1954 e 1962. Ele pregava que altas doses da vitamina agia contra gripes e resfriados e outras doenças, como o câncer , conta. Desde então, o assunto é controverso.

Os últimos estudos têm sugerido que a vitamina C na forma de suplementação pensada com essa finalidade não é justificada para o tratamento de resfriado , diz Bárbara Rescalli Sanches. Entretanto, ela alerta que a vitamina C é um nutriente que, em conjunto com diversos outros nutrientes, faz parte do sistema imunológico. Apesar de a suplementação não ser necessária, segundo alguns estudos, isso não quer dizer que ela não seja um nutriente essencial para o sistema de defesa .

E como método preventivo, ela funciona? Dá para prevenir gripes e resfriados apostando nos alimentos ricos em vitamina C?

Não existem estudos suficientes que comprovem a eficácia da vitamina também na prevenção destas doenças , constata Roberta. Além disso, a nutricionista conta que altas doses de vitamina C apresentaram um pequeno efeito na duração e diminuição do resfriado. Bárbara faz uma ressalva para os casos de pessoas que são expostas a longos períodos de atividade física severa ou a ambientes gelados. Nestes casos, a vitamina C pode ser eficaz.

É verdade que é aconselhável consumir alguma fonte de vitamina C junto com alimentos fonte de ferro?

As três nutricionistas dizem que sim. O motivo para a recomendação é que a vitamina C é capaz de aumentar a absorção de ferro obtido pelos alimentos de origem vegetal (vegetais, folhosos, feijões). Sendo assim, incluir suco de limão nas refeições principais ou consumir uma fatia de abacaxi na sobremesa é uma ótima pedida.

De acordo com Roberta, devido sua característica antioxidante, a vitamina consegue modificar a estrutura química do mineral para a forma mais absorvível. Bárbara lembra, no entanto, que a vitamina C não interfere na absorção de ferro-heme, encontrado nos alimentos de origem animal como carnes de frango, boi e peixe.

A vitamina C pode ser uma aliada na luta contra o envelhecimento?

Sim. Devido à sua ação antioxidante, a vitamina C atua contra a atuação dos radicais livres, evitando o envelhecimento celular , adianta Roberta Stella. A nutricionista, detalha: o corpo entra em contato com diversos agentes estressantes, entre eles, agrotóxicos, produtos químicos, poluição, estresse emocional. Tudo isso produz radicais livres, que atacam muitas estruturas do corpo, inclusive as células da pele, acelerando o envelhecimento. A vitamina C previne a ação dos radicais livres .

Para que os benefícios sejam notados, como deve ser a ingestão dos alimentos fonte da vitamina?

A nutricionista Viviane Lagnado lembra que, de uma maneira geral, para desfrutar de todos os benefícios da vitamina C, é aconselhável incluir frutas como acerola, caju, goiaba, tangerina, manga, morango, abacaxi, laranja, limão e kiwi na alimentação diária. Além delas, vegetais folhosos verdes, como espinafre, agrião, rúcula e tomate devem montar o cardápio. Tomate, batata e pimentão também contêm o nutriente.

Roberta esclarece que a recomendação diária de vitamina C é de 90 mg para os homens e 75 mg para as mulheres. Ela é facilmente obtida quando a alimentação é adequada. Uma fatia grande de abacaxi fornece 115,9 mg, enquanto uma acerola tem 164,3 mg, uma unidade grande de chuchu tem 74,4 mg, uma unidade média de mamão papaya tem 142,6 mg e uma laranja grande tem 135,8 mg , exemplifica.

Quais armadilhas rodeiam o consumo de vitamina C?

Por ser um nutriente volátil, a vitamina C é facilmente perdida quando exposta à ação do calor. Sendo assim, o time de especialistas aconselha o consumo dos alimentos fonte logo após a preparação.

Além disso, Roberta recomenda a preferência por alimentos cozidos no vapor. Quando cozidos em água, evite o excesso de cozimento. Se vai consumir a fruta em forma de suco, evite o armazenamento, consumindo a bebida na hora .

Segundo Bárbara, a estocagem de alimentos frescos por longos períodos também reduzem significativamente a concentração da vitamina. Portanto, o consumo de alimentos frescos in natura da época é o que mais garante o consumo adequado de vitamina C , dá a dica.

Exagerar nas doses também pode ser um risco ou quanto maior o consumo, melhor?

Viviane Lagnado alerta que altas doses de vitamina C podem provocar diarréia, dor abdominal, náuseas, vômitos e disfunções no rim e na bexiga. Também já é comprovado o efeito da hipervitaminose C no aumento da incidência de cálculos renais em pessoas com predisposição genética , completa a especialista.

Além disso, ela informa que a capacidade de absorção do organismo é limitada. Bárbara garante que a freqüência é muito mais benéfica que a quantidade exagerada do nutriente.

Os suplementos vitamínicos são recomendados?

O consenso entre as nutricionistas é que a alimentação deve ser a principal forma de obter a vitamina C. A variedade de alimentos, principalmente de legumes, verduras e frutas, que contêm vitamina C é bem extensa. Assim, deve-se estimular a mudança de hábitos alimentares para que a recomendação desse e de outros nutrientes seja atingida , diz Roberta.

Mas quando a recomendação diária não é atingida por motivos como baixa ingestão de nutrientes pela alimentação, casos de infecções, casos pós-cirúrgicos, gravidez ou lactação em fumantes, a especialista da Nutrilite garante que os suplementos podem ser usados. Porém, eles só devem ser consumidos com a indicação de um profissional , lembra Bárbara.

Ainda de acordo com ela, é preciso considerar a forma química, a interação com outros nutrientes e com medicamentos que estão sendo consumidos, a qualidade de digestão do paciente, o horário de consumo e outros fatores. Enganos acontecem porque as pessoas e os profissionais de saúde não conhecem a fundo o mundo de suplementação, achando que não existe contra-indicações e qualquer forma de suplementação é vantajosa. A individualização é essencial e deve ser acompanhada por profissionais competentes , completa.

 

Voltar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *