IStock 1061203828

Tipos mais comuns de transtornos de ansiedade

Identificar as causas que desencadeiam a ansiedade é essencial para o sucesso do tratamento

A ansiedade é um fenômeno que pode tanto beneficiar quanto prejudicar uma pessoa, dependendo das circunstâncias ou da intensidade em que acontece. A parte positiva é que estimula você a entrar em ação, mas, em excesso, faz exatamente o contrário, impedindo reações. Vamos saber mais sobre como esse lado ruim da ansiedade pode afetar a sua rotina.

O que são transtornos de ansiedade?

De acordo com o Ministério da Saúde, são doenças relacionadas ao funcionamento do corpo e às experiências de vida.

Podem acontecer na maior parte do tempo ou só de vez em quando. Podem vir de um motivo claro ou não ter razão aparente. De qualquer forma, os transtornos de ansiedade geram sensações tão desconfortáveis que conseguem afetar tudo ao seu redor.

Especialistas da Sociedade Brasileira de Inteligência Emocional (SBIE) explicam que os transtornos de ansiedade desencadeiam uma reação biológica natural e instintiva, que dispara uma espécie de “alarme” no corpo. É assim que seus principais sinais e sintomas são percebidos.

De olho nos sintomas

Os transtornos da ansiedade têm sintomas muito mais intensos do que aquela ansiedade normal do dia a dia. De acordo com o Ministério da Saúde, eles aparecem como:

  • Preocupações, tensões ou medos exagerados (você não consegue relaxar);
  • Sensação contínua de que um desastre ou algo muito ruim vai acontecer;
  • Preocupações exageradas com saúde, dinheiro, família ou trabalho;
  • Medo extremo de algum objeto ou situação em particular;
  • Medo exagerado de ser humilhado publicamente;
  • Falta de controle sobre os pensamentos, imagens ou atitudes, que se repetem independentemente da sua vontade;
  • Pavor depois de uma situação muito difícil.

Especialistas da SBIE explicam, ainda, que os transtornos de ansiedade também podem gerar sensações físicas. As mais comuns são: dificuldade para respirar, suor excessivo, tontura, tremores e batimento cardíaco acelerado.

Conheça os tipos de ansiedade mais comuns

Determinar causas específicas para a ansiedade é um tarefa complicada, já que o problema está totalmente conectado a emoções como alegria, medo, tristeza e raiva. Traumas intrauterinos, histórico familiar, algum evento traumático e rotina estressante são exemplos do que pode desencadear os transtornos de ansiedade, que se apresentam de diferentes tipos, de acordo com a SBIE:

Ataques de pânico

Ocorrem sem razão aparente. A pessoa sofre com sintomas muito intensos como falta de ar, coração acelerado, tonturas e sensação de morte iminente.

Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC)

Caracteriza-se por ações repetidas ou rituais compulsivos. A ansiedade se manifesta em forma de ideias obsessivas que a pessoa não consegue evitar.

Transtorno de Estresse Pós-Traumático

Vem de flashbacks e pesadelos sobre um evento traumático. A pessoa revive e sente as mesmas coisas da ocasião, como se o fato estivesse ocorrendo novamente.

Fobias

São marcadas por medo intenso, inexplicável e desproporcional de algo que não representa perigo real, como aves, palhaços ou freiras, por exemplo.

Ansiedade generalizada

Preocupação excessiva com diversas áreas da rotina, como trabalho, filhos, saúde e segurança dos familiares. Pode ocasionar sintomas físicos como dor de cabeça, estômago, cansaço e tensões musculares.

Como é feito o tratamento

O Ministério da Saúde explica que existem três tipos de tratamento para os transtornos de ansiedade:

  • Medicamentos (sempre com acompanhamento e receita médica);
  • Psicoterapia com psicólogo ou com médico psiquiatra;
  • Combinação dos dois (medicamentos e psicoterapia).

A SBIE diz que uma maneira eficaz de enfrentar o problema é por meio do entendimento e reconhecimento dos gatilhos que levam aos transtornos. Os profissionais também recomendam a prática regular de exercícios físicos, que ajudam a aliviar o estresse, e um treinamento da inteligência emocional.

De acordo com os especialistas do Ministério da Saúde, o diagnóstico precoce e preciso, um tratamento eficaz e o acompanhamento por um prazo longo são imprescindíveis para resolver transtornos de ansiedade. Então, se você se identifica com os sintomas, procure ajuda o quanto antes.

Voltar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *