Macarrao Instantaneo 1433075988139 1920x1285

Compare as vantagens e desvantagens dos alimentos pré-prontos antes de comer

Cada vez mais se fala na importância da alimentação saudável e como isso pode influenciar no nosso dia-a-dia e bem-estar. Isto faz com que os consumidores busquem sempre novas opções para o seu cardápio. Os congelados são uma boa alternativa para quem está sempre correndo atrás do tempo , afirma a nutricionista, Karina Gallerani. Mas é bom ressaltar que eles precisam ser de marcas de qualidade, porque escondem muitos conservantes e gorduras. Leia os rótulos e saiba o que está levando pra casa .

A seguir, a especialista revela os prós e os contras das opções mais populares na despensa de quem precisa apelar às facilidades da indústria alimentícia na corredia diária. Fique atento!

1. Macarrão instantâneo

O macarrão instantâneo (também conhecido como miojo) fica pronto só com a adição de água fervente. O baixo custo e a praticidade fazem dele a opção favorita entre aqueles que não sabem cozinhar, estudantes e pessoas que moram sozinhas.

Prós: o macarrão é uma fonte acessível e saudável de nutrientes, só precisa ter o consumo balanceado. O macarrão instantâneo quebra o maior galho quando estamos com pressa ou sem paciência para cozinhar. E ainda existe em vários sabores, para ninguém enjoar , diz Karina. Traduzindo: uma refeição, prática, diferente e saborosa. Por ser fonte de carboidratos, o macarrão fornece energia, podendo ser consumido em todas as estações do ano.

Contras: em geral, esses produtos são fritos antes de comercializados, o que acrescenta calorias e aumenta o teor de gorduras totais. Além disso, aquele temperinho que acompanha a massa está carregado de conservantes e sódio. Muita gente lê apenas as informações referentes a calorias, gorduras e colesterol indicadas nos rótulos (que não deixam de ser importantes) , diz Karina. Mas se informar sobre o sódio (sal) é fundamental. Ele é um grande vilão e tem sido consumido em excesso pela população, o que faz aumentar os problemas de hipertensão e também a retenção de líquidos. Este tipo de produto tem mais de 80% do sódio que uma pessoa deve consumir ao longo do dia , alerta a especialista.

Dica: aposte no consumo eventual e procure versões integrais, com mais fibras. Procure enriquecer sua refeição com legumes, broto de feijão e cenoura ralada, dentre outras opções.

2. Sucos de caixinha

Prós: bem práticos, os sucos prontos, em embalagens individuais ou não, ganham cada vez mais espaço no carrinho de supermercado da população. Os fabricantes oferecem sucos naturais de diversos sabores, adicionados de vitaminas e sais minerais. Em geral, as vitaminas (principalmente a vitamina C) são preservadas o que não acontece com o suco caseiro, que precisa ser ingerido na hora.

Contras: a bebida que vem na caixinha não se compara à preparada na hora, com frutas escolhidas a dedo. Diferentemente de algumas versões industrializadas, o suco feito em casa é totalmente livre de corantes e conservantes, além de ser adoçado na medida certa. Os sucos e bebidas artificiais contêm uma combinação de corantes químicos e acidulantes além da grande quantidade de açúcar , afirma a nutricionista. Para efeito de comparação, um copo (200mL) de suco de laranja natural tem 10,4g de açúcares, enquanto a mesma quantidade da versão industrializada com açúcar contém 22g.

Dica: a moderação também vale aqui. Podemos sim colocar uma caixinha de suco na bolsa ou na mochila, desde que acompanhada de uma fruta para garantir as fibras. E também não é nenhum pecado levar um desses produtos em passeios ou viagens. Já em casa dê preferência ao suco natural, com pouca ou nenhuma adição de açúcar , propõe Karina. Outra opção são os sucos orgânicos, feitos com produtos sem agrotóxicos. Já as polpas congeladas perdem um pouco a qualidade e a quantidade de vitaminas, comparadas com os sucos feitos na hora. Mas são uma idéia interessante para quem deseja controlar a quantidade de açúcar, além de serem livres de conservantes.

3. Água de coco de caixinha

A água de coco é considerada um isotônico natural. Portanto, é ideal para repor o líquido perdido depois das atividades físicas e para a recuperação nos casos de desidratação. Além de refrescante, ela é nutritiva e possui sais minerais, como o sódio e o potássio.

Prós: há a vantagem da praticidade, pois o manuseio do coco é difícil. Além do mais, a fruta é um produto perecível, sendo mais durável na caixinha. Porém como toda bebida pronta, a água de coco não foge da regra e traz conservantes.

Contras: nada como consumir a natural. Até porque, hoje em dia, o consumo nas grandes cidades ficou mais fácil nos últimos anos, quando a presença de carrinhos e quiosques vendendo a água tornou-se comum em shoppings e supermercados. Com um sistema de extração simples e barato, os frutos são furados e a água imediatamente retirada e servida. Segundo Karina, as características sensoriais da água de coco in natura ou envasada a fresco são consideradas superiores à da bebida pronta.

Dica: economize, consumindo a versão in natura. A bebida fresca é bem mais barata do que a industrializada.

4. Pratos congelados

A grande procura por comida congelada reflete a preocupação em melhorar a qualidade de vida. Hoje, praticamente tudo pode ser congelado: carnes, aves, peixes, pizzas, sopas, feijoadas, massas, tortas, pães, legumes.

Prós: os alimentos congelados matam a fome sem dar trabalho na cozinha. As opções light são uma boa escolha, pois apresentam uma redução calórica em comparação às versões originais. As porções individuais evitam o desperdício. Com prato principal e guarnições, as composições são mais equilibradas. O tempo de aquecimento no microondas também é rápido.

Contras: por trás da aparência de comida boa, alguns pratos escondem muitos perigos à saúde. Pouco nutritivos, podem ser calóricos demais e ruins para quem tem pressão alta ou segue uma dieta com pouca gordura. Em especial, os lanches congelados possuem também colesterol, a gordura trans e saturada.

Dica: cozinhar maiores volumes de alimentos e congelá-los para serem consumidos em longo prazo é hábito bem-vindo, que evita o consumo de lanches. A comida congelada industrializada não é equilibrada quanto aos nutrientes, contém maiores proporções de gordura, em relação aos carboidratos, e menores quantidades de vitaminas (o que a torna imprópria para o consumo diário). O filé de frango empanado e recheado pode ser substituído pelo peito de frango grelhado, mais fácil de fazer e igualmente saboroso.

Alerta da nutricionista

É importante salientar que o consumo exagerado de alimentos industrializados, enlatados e embutidos está associado ao aumento da obesidade, da hipertensão, da hipercolesterolemia e do câncer. São as conseqüências de uma alimentação pobre em fibras e rica em gordura e em sal. É importante ter sempre o bom senso como aliado.

 

Voltar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *