Diversity

Benefícios das amizades para a saúde

Melhora nos batimentos do coração e na pressão arterial são efeitos das amizades no sistema cardiorrespiratório

Reforço no sistema imunológico, maior autoestima e combate à depressão são alguns deles

Cultivar amizades é algo prazeroso. Saber que se pode contar com outras pessoas ou simplesmente compartilhar momentos especiais com alguém querido é algo que traz tranquilidade e sensação de bem-estar quase instantâneos. Mas as amizades podem fazer mais por você do que proporcionar conforto emocional.

Amizades fortalecem a saúde mental
Um estudo publicado na revista Science Daily afirma que ter amizades sólidas pode fazer bem para a saúde mental. Acompanhando cerca de 169 pessoas durante 10 anos, os cientistas comprovaram que aspectos relacionados a ansiedade, aceitação social, autoestima e sintomas de depressão foram atenuados na rotina de quem cultivava relacionamentos saudável com outras pessoas.
As amizades ainda podem aumentar a sensação de felicidade, mexendo com os nossos hormônios. Já foi comprovado que a convivência com pessoas queridas reduz os níveis de cortisol (que é o hormônio do estresse) e estimula a produção de todos os hormônios ligados à felicidade como as endorfinas, a serotonina e a oxitocina.

Sistema imunológico reforçado
A saúde física também é impactada positivamente pelas amizades. Ao medir os fatores que ajudam na longevidade, uma pesquisa publicada pelo Sage Journals descobriu que ter relações sociais é tão importante para a saúde em geral quanto se exercitar e se alimentar bem.
De acordo com os pesquisadores, o resultado de ter amizades pode ser observado em vários sistemas do organismo, em especial o cardiorrespiratório, com melhora na respiração, na pressão arterial e nos batimentos cardíacos.
Cultivar amizades ainda melhora indicadores como o colesterol e a glicemia. Também fortalece o sistema imunológico, ajudando o organismo a enfrentar doenças com mais facilidade.
Especialistas da Sociedade Brasileira de Inteligência Emocional dizem que cultivar amizades favorece a saúde cerebral, protegendo contra o declínio cognitivo e a demência. Eles contam que estudos recentes na antropologia biológica demonstram a importância da socialização para o desenvolvimento e evolução do cérebro.

Voltar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *