Entenda o que são palpitações, taquicardia e arritmias cardíacas - Blog Unicpharma
Shutterstock 331486559

Entenda o que são palpitações, taquicardia e arritmias cardíacas

As três condições são diferentes, mas se assemelham e até se relacionam
Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), atualmente, as doenças cardiovasculares estão entre as principais causas de morte no mundo inteiro. Por isso, qualquer desconforto relacionado ao coração precisa de atenção.
Três condições da qual escutamos falar muito são as palpitações, as arritmias cardíacas e a taquicardia, e mesmo muito próximas e relacionadas umas as outras, elas ainda se diferem em alguns detalhes.

Palpitações

Sabe aquela sensação desagradável de que você está sentindo seus batimentos cardíacos de forma irregular? Isso são as famosas palpitações.
Não necessariamente elas estão conectadas a uma doença ou uma anormalidade. Muitas vezes as palpitações acontecem apenas por causa do estresse, um mal-estar geral do corpo ou cansaço após esforços físicos. Porém, elas podem sim estar associadas a arritmias e principalmente às taquicardias.

Arritmias

A arritmia, por sua vez, é considerada um distúrbio do batimento cardíaco que, geralmente, está associado a algum problema no sistema elétrico do coração. Ou seja, ela pode acontecer por causa de um ataque cardíaco, artérias entupidas, malformações congênitas, doenças como diabetes e hipertensão arterial ou mesmo estresse e excesso de cafeína ou álcool.
Em algumas pessoas, a arritmia não causa nenhum sintoma, mas em outras há palpitação, falta de ar, vertigem e até dor no peito. Mas a manifestação que mais se associa é o batimento cardíaco muito acelerado, também chamado de taquicardia.

Taquicardias

Basicamente, define-se a taquicardia como uma frequência acelerada do coração, que nos exames se apresenta maior do que 100 pulsações por minuto, sendo o normal para um adulto entre 50 a 100 pulsações por minuto. 
A taquicardia sinusal (batimentos acelerados mas em ritmo regular) pode ter um estímulo não cardíaco, como febre, hipertireoidismo, anemia, drogas e excesso de cafeína. Ou seja, uma reação de estresse orgânico do corpo. Mas pode ser também um estresse direto do coração, associado à insuficiência cardíaca, lesões das válvulas cardíacas e o infarto, por exemplo.

Voltar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *