169236 Vaidade Masculina Desmistificando Tabus 1280×640

7 pecados que põem à prova a vaidade masculina

Usar boné o dia todo e fazer a barba sem produtos específicos não é recomendado

Você sabe descrever uma esfoliação, conhece os detalhes de cada variedade de cera, mas continua usando a mesma meia mais de uma vez, faz a barba com o sabonete que encontra na pia e por aí segue a lista do desleixo. Pode disfarçar a leitura para ninguém descobrir esse seu lado bem pouco lisonjeiro. Só não vale negar, porque a gente contou com a colaboração de um time discreto e muito competente de espiãs, que revelaram ao quais os pecados masculinos mais frequentes quanto à beleza. Descubra, então, os prejuízos estão por trás desses maus hábitos diários e aprenda como corrigi-los com as dicas de uma especialista internacional em tratamentos masculinos. A seguir, a fisioterapeuta Andréa Machado, gerente do Thalasso Spa da Praia do Forte (Bahia), confirma as informações descobertas pelas nossas agentes infiltradas e fala tudo o que você deve fazer para se tornar um homem irresistível de verdade.

Pecado 1: Passar a vida com o boné na cabeça

Ele pode até ter sido inventado para proteger você do sol, mas hoje em dia ninguém se lembra disso. Alguns homens têm até a marca redonda na cabeça e o cabelo amassado por causa do acessório. Muitos lavam os cabelos e já colocam o boné, sem esperar os fios secarem , afirma a fisioterapeuta do Thalasso Spa.

O que há de mau nisso? Simples: a oleosidade dos fios dispara, surge a caspa e, em certos casos, até calvície. Pode ocorrer a obstrução do folículo piloso, impedindo o cabelo de nascer ou crescer. Já o restante dos fios enfraquece e quebra facilmente , explica Andréa. A solução para o problema inclui a óbvia aposentadoria temporária dos bonés, um xampu anti-caspa e o abandono do condicionador, pelo menos até a caspa a acabar. Se nada disso resolver, o jeito é consultar um dermatologista. Para prevenir? Simples: espere o cabelo secar antes de esconder o coitado sob o seu tapa-sol preferido.

Pecado 2: fazer a barba sem produtos específicos

Imagine o trabalho que sua pele tem para se refazer das agressões que você provoca a cada barbear. E nem estamos falando dos cortes ou dos pêlos que, eventualmente, encravam. O próprio ato da raspagem é uma agressão, pois a oleosidade da pele fica prejudicada com isso, explica Andréa. Assim, é um grande erro dispensar uma espuma, um creme ou gel específico. Eles ajudam a manter seu rosto macio e devidamente hidratado. Veja como age cada um desses produtos.

Gel: indicado para peles mais oleosas ou com acne (adolescentes, principalmente). Com ele, a lâmina desliza melhor e a chance de ocorrerem cortes diminui bastante.

Espuma: amolece o pêlo, exigindo menos força e, portanto, pressão sobre o rosto. Rende ótimos resultados em homens de barba muito grossa e com facilidade para encravar os pêlos.

Creme: também forma uma película grossa sobre a pele, facilitando o deslizamento da lâmina. Mas, diferente do gel, o creme também ajuda na hidratação e, por isso, é recomendado para peles secas.

Já finalização do barbear deve ser a mesma: trate de ir à perfumaria e comprar uma loção pós-barba sem álcool, que contenha alantoína, aloe vera ou azuleno na fórmula (basta ler o rótulo para identificar). Esses ingredientes acalmam a pele, que acabou de ser agredida , justifica a fisioterapeuta.

Pecado 3: reutilizar a lâmina de barbear

Pecado 4: usar a mesma meia repetidas vezes

Deu vergonha de ler? Pois você deveria ficar vermelho é de fazer uma coisa dessas. Não tem chulé? Ainda bem, mas saiba que seu caminho até lá já está marcado. Sinta só o poder da receita: suor, ambiente fechado e úmido. Mantenha tudo por umas seis horas e voilá! Está formado o banquete para fungos e bactérias proliferarem à vontade. A prevenção é simples: seque bem a região entre os dedos após o banho e use o mesmo par de meias apenas uma vez, dando preferência a peças de algodão (elas absorvem bem o suor e permitem que sua pele respire na medida do possível). Assim, você evita o chulé e o agravamento de micoses.

Pecado 5: escaldar a pele num banho quente demais

Seu sonho era ser um camarão cozido, é isso? Não? Então por que você insiste em deixar o chuveiro na posição de inverno? A água muito quente acaba com a oleosidade natural da pele , diz Andréa. Desse jeito, você fica mais sensível a problemas cutâneos, incluindo alergias (além de envelhecer mais rápido). Na próxima ducha, lave-se com água morna. E não raspe a toalha no corpo para se secar. Enxugue apenas o excesso e, ainda úmido, espalhe seu hidratante favorito. A pele absorve melhor , ensina Andréa.

Pecado 6: achar que filtro solar só serve para usar na praia

Para muitos homens parece incrível, mas pode acreditar: os raios solares que ameaçam sua pele de câncer, manchas e envelhecimento não fazem diferença entre os sortudos que têm o mar à vista e os outros coitados, que só contam com rastros de escapamentos pela frente. Por isso, trate de incluir um bom protetor solar na lista de compras e use-o diariamente. A recomendação vale mesmo para os dias nublados, quando a pele não queima (resultado dos raios UVA). Nesse caso, ela continua sujeita à ação dos raios UVB, que envelhecem e podem provocar tumores. Prefira um produto com proteção contra os dois tipos de ultravioleta, de FPS 15, no mínimo. Nos primeiros dias de praia, é ideal aumentar para 30, porque a exposição ao sol tende a ser maior , sugere a gerente da filial baiana do spa.

Pecado 7: desencravar sozinho as unhas do pé

Homem tem mania de sair picotando a unha de qualquer jeito , afirma a fisioterapeuta Andréa. Depois, reclamam que os dedos doem, que não dá para calçar o sapato e por aí vai . Os erros mais comuns dessa traquinagem são deixar as unhas arredondadas, tirar fora os cantos (formando buraquinhos que voltar a perturbar quando a unha começa a crescer novamente) e deixar restos de pele que atrapalham o crescimento da unha. Os cantos precisam ser desencravados, ou seja, sair da carne. Quando isso não acontece, você sofre os incômodos (às vezes, com pus e inchaço nos pés). Para evitar tudo isso, a dica da fisioterapeuta é simples. Vá ao podólogo uma vez por mês. Esse profissional sabe como acabar com a unha encravada, retira aqueles calos causados pelos calçados e faz uma massagem deliciosa , indica. Mas se você tiver tendência ao problema, também evite os sapatos com o bico fino, que espremem um dedo contra o outro.

Voltar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *