02H74740

Proteja pele e cabelos dos estragos causados pelo cloro

Nada melhor que um banho de piscina geladinho para se refrescar no verão. A vontade que dá é a de passar o dia inteiro dentro d’água, aproveitando.

O problema é quando chegamos no final das férias e nossa pele está ressecada e nossos cabelos secos e quebradiços. Mas saiba que esses problemas têm solução.

Confira abaixo o que fazer para proteger a pele e as madeixas das agressões.

 

Água e Cloro: uma mistura perigosa!

A dermatologista Carolina Ferolla explica que nossa pele e cabelos ficam ressecados não só por causa do cloro da piscina, mas da ação dele com a água.

“A água penetra nas células de queratina, deixando-as inchadas. Isso provoca pequenas aberturas na camada da pele, que fica vulnerável ao cloro, um produto químico que causa irritação da pele”, explica a dermatologista.

O mesmo acontece com os cabelos. “A água abre as cutículas capilares, permitindo a penetração do cloro, que deixa os cabelos ressecados, sem brilho e mais propensos a quedas”, diz Carolina.

A dermatologista também alerta que e os danos ocorrem só pelo fato de ficarmos dentro d’água por muito tempo.

Por isso, se você quiser dar apenas um mergulhinho e sair da piscina, o risco de irritação é bem menor.

 

Camada de proteção

Para proteger a pele dos efeitos do cloro, a solução mais eficiente é a hidratação. Ela deve ser feita diariamente (sempre após o banho) para que a recuperação da pele seja mais rápida.

A dermatologista Carolina Ferolla recomenda cremes que, além de hidratarem, acalmem a pele, como aqueles que contêm Aloe Vera e camomila. “Eles restauram a barreira da pele contra a ação do cloro e outros produtos químicos”, explica.

 

Cabelos blindados

Já no caso dos cabelos o processo é mais complicado, pois eles ficam fracos a ponto de quebrar e cair.

“A parte do cabelo que sofre primeiro é a ponta, mas se ela não estiver hidratada antes – e ficar muito ressecada -, só a hidratação não é o suficiente para reverter os danos causados pelo cloro” afirma Carolina. “Nesse caso, a única solução é o corte”, completa.

Para proteger os cabelos, o ideal é fazer uma hidratação com produtos à base de silicone antes da temporada de férias na piscina, pois o silicone cria uma camada em volta do fio que protege as células de queratina de ficarem inchadas e abrirem espaço para a entrada do cloro.

Uma dica do colorista Juha Antero, do salão MG Hair, de São Paulo, para amenizar os estragos do cloro é molhar o cabelo no chuveiro um pouco antes de entrar na piscina, porém sem aplicar nenhum tipo de produto.

Pois assim, quando você entrar na piscina, o cabelo já estará saturado de água, impedindo que a mistura água e cloro da piscina seja tão nociva.

Juha afirma que o ideal seria molhar os cabelos, passar um creme hidratante e entrar na piscina usando uma touca, “mas é desconfortável e não é costume usar uma touca para entrar na piscina”, diz.

Não é recomendado usar cremes antes de entrar na água, e nos clubes isso nem seria permitido.

“Dessa forma, os reparadores de pontas à base de silicone e os cremes tem baixa eficácia. Seria necessário usar o produto em grande quantidade, e o cabelo ficaria emplastado”, completa.

Por isso, o mais recomendado é uma rotina de cuidados diária para manter os fios hidratados e protegidos. Em casa, após lavar os cabelos, aplique creme sem enxágue ou hidratante pré-sol para prevenir o ressecamento.

Para recuperar os fios danificados, o tratamento mais recomendado é uma hidratação profunda feita no salão.

Em geral, usa-se o xampu anti-resíduos para remover as impurezas do cloro dos cabelos. Já a máscara hidratante, rica em vitaminas e proteínas, devolve os nutrientes ao fios, que ganham força e elasticidade.

 

Cuidado com as unhas

Pelo fato de as unhas também serem feitas de queratina, elas estão igualmente sujeitas aos efeitos da água e do cloro.

Porém, por serem mais resistentes, os danos só aparecem depois que a unha ficou meses em contato com o cloro.

“A unha tende a ficar amarelada ou com manchas brancas, e em alguns casos pode desfolhar, ou seja, desprender algumas camadas”, diz Carolina.

Caso suas unhas também fiquem prejudicadas, o ideal é usar hidratantes próprios para unhas e cutículas.

 

Voltar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *