Crianças que se alimentam mal prejudicam a inteligência - Blog Unicpharma
Mae Dando Comida Para Seu Filho Que Nao Esta Querendo Comer Larisa Lofitskaya Shutterstock 0000000000004E5F

Crianças que se alimentam mal prejudicam a inteligência

A cena é constante, crianças cada vez mais cedo inseridas no mundo do fast food. São bebês comendo batatas fritas e refrigerante e se esbaldando pelo ótimo sabor dos produtos. Afinal, qual pai que não se orgulha em ter um filho cheio de dobrinhas e sem problemas para se alimentar? Porém, esse gesto nada inofensivo pode acarretar sérios danos no futuro do pequeno.

De acordo com dados do IBGE Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, a desnutrição infantil no país diminuiu nos últimos 30 anos, porém, o número ainda é alarmante. Cerca de 1,89 milhão de crianças menores de 10 anos sofre com a desnutrição.

Entre os principais problemas da má alimentação estão desânimo, obesidade, anemia, dificuldades de aprendizado e concentração na escola, o que ocorre pela ausência das vitaminas e minerais essenciais ao corpo.

O cardiologista e nutrólogo do HCor, Daniel Magnoni, esclarece que a desnutrição e a obesidade podem parecer que estão em sentido oposto. Um engano, ambas são doenças e comprometem o bom funcionamento do organismo. Varie a seleção de alimentos a cada refeição, motivando a criança a provar sabores novos. Inclua sempre carboidratos (fonte de energia para as crianças nas atividades diárias), proteínas (essenciais para o crescimento e desenvolvimento dos pequenos) e os alimentos ricos em fibras, vitaminas e minerais, responsáveis pela manutenção e o bom funcionamento do corpo.

Sempre que possível introduza o azeite na alimentação das crianças. A versão extra- virgem contém 77% de gordura monoinsaturada, 14% de saturadas e 9% de polinsaturadas, o que torna o óleo mais saudável em relação aos outros. De forma semelhante reduza ao máximo o consumo de açúcar, pães e doces, causadores de obesidade.

As mudanças vão se refletir até no comportamento do seu filho. Um estudo que acaba de ser publicado pelo Instituto de Educação da Universidade de Londres aponta um efeito inusitado da ingestão infantil de lanches e sobremesas que escorrem calorias: a desobediência e a dificuldade de raciocínio entre os pequenos consumidores. Os especialistas acompanharam a rotina de 14 mil crianças em idade escolar e identificaram que as habituadas a se alimentar com fast food são conhecidas pela indisciplina.

Dicas
– Decore as refeições;
– Insira no café da manhã iogurte e fibras – para auxiliar na digestão, e frutas;
– Substitua sobremesas calóricas e com muito açúcar, por frutas decoradas, ou gelatinas;
– Evite os refrigerantes, prefira os sucos naturais;
– Escolha um dia da semana para liberar as guloseimas;
– Não insista para que a criança coma, ela procurará o alimento oferecido quando sentir fome;
– Varie o cardápio, mas administre bem as novidades;
– Siga uma ordem de horário para as refeições e os lanches intermediários;
– Use a criatividade ao preparar os pratos, abuse dos legumes, para ter um prato colorido e das formas dos lanches para atrair a atenção.

 

Voltar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *