O que você precisa saber sobre a labirintite - Blog Unicpharma
Shutterstock 667507708

O que você precisa saber sobre a labirintite

Condição decorre de infecções no ouvido e causa vertigem
Para entender o que é a labirintite, vamos entender primeiro qual é o órgão acometido por ela. Colocando de uma forma simples, a parte de dentro da orelha, conhecida como orelha interna ou ouvido interno, possui uma região responsável pela audição e outra pela percepção de movimentos do corpo e pelo equilíbrio, que é chamada de labirinto.
Existem várias causas que podem causar um mau funcionamento do labirinto, dentre elas processos inflamatórios, infecciosos, doenças neurológicas, alterações genéticas, que podem afetar esse sistema. A vertigem, que é a tontura bastante forte com sensação de rodar, é o sintoma mais comum dessas condições.

Causas da doença

A labirintite é um termo bastante usado de forma errônea. Isso porque a labirintite está ligada a uma infecção do sistema vestibular, seja de origem viral ou bacteriana, que geralmente está associada a meningites, portanto um caso bastante agressivo e raro.
Na maioria dos casos o labirinto é afetado por outras causas, não infecciosas, como o uso de alguns medicamentos (dentre eles antibióticos e anti-inflamatórios), aspectos emocionais como o estresse e ansiedade, diabetes, hipertensão e alterações do colesterol. Excesso de álcool, café e tabaco, jejum prolongado ou abuso de alimentos com açúcar podem também prejudicar o funcionamento do labirinto.

Afinal, quais são os sintomas?

A vertigem, que provoca a sensação de que tudo está girando, realmente é o sintoma clássico e mais intenso da condição. Náuseas, vômitos, desequilíbrio, zumbidos no ouvido, suor excessivo, bem como diminuição ou perda auditiva, são característicos, mas podem ou não acontecer. Essas queixas auditivas acontecem pela proximidade entre o labirinto e o órgão auditivo.
Como os sintomas podem ser confundidos com os de outras doenças e, existem vários tipos de tratamentos para problemas que alteram o labirinto, não hesite em procurar ajuda médica para um diagnóstico preciso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *