Entenda mais sobre a dor lombar - Blog Unicpharma
Shutterstock 571081675

Entenda mais sobre a dor lombar

Cerca de 80% da população mundial sofrerá ao menos um episódio de dor lombar
A dor lombar é uma das queixas mais comuns nos consultórios médicos e uma das principais causas de afastamento do trabalho. Estima-se que cerca de 80% da população mundial sofrerá ao menos um episódio de dor na lombar.
Existem diferentes tipos de dores lombares e cada um apresenta diversos fatores de risco associados. Problemas musculares (geralmente relacionados à má postura) e degeneração do disco estão entre as causas mais comuns.

Conheça os fatores de risco da dor lombar

  • – Má postura
  •  Sedentarismo
  •  Obesidade
  •  Tabagismo
  •  Falta de condicionamento físico
  •  Trabalho fisicamente pesado
  •  Trabalho sedentário
  •  Idade avançada
  •  Problemas psicológicos, como ansiedade e depressão

Normalmente, a dor na lombar não representa algo grave e desaparece sozinha em poucos dias. No entanto, em alguns casos, esse incômodo pode indicar algo sério quando:

  •  Ultrapassa quatro semanas
  •  Ocorre após um trauma
  •  É forte a ponto de despertar a pessoa do sono
  •  Atinge crianças ou idosos
  •  É acompanhada de febre, perda de peso, alteração de força ou sensibilidade
  •  Espalha para a perna e é acompanhada de fraqueza
  •  A pessoa apresenta histórico de câncer, sistema imunológico enfraquecido, osteoporose, ou tiver utilizado corticosteroides (por exemplo, prednisona) durante um período prolongado de tempo.

Se você apresenta alguma dessas características, procure ajuda médica.

Causas da dor lombar

Além dos problemas musculares e de disco, a dor na lombar pode ter origem nas articulações da coluna vertebral (as articulações sacroilíacas e facetárias, por exemplo); e também pode surgir devido a problemas renais.

Diagnóstico

Um diagnóstico preciso começa com a história clínica e exames físicos e neurológicos. O médico deverá discutir os sintomas, analisar os reflexos, a fraqueza muscular, a perda de sensibilidade e sinais de lesão neurológica.
Uma radiografia simples pode ajudar a descartar diversos tipos de problemas. Outros exames de imagem, como a tomografia ou ressonância magnética podem ser solicitados.

Tratamento

Raramente é necessário um procedimento cirúrgico para tratar a dor lombar. Os tratamentos não cirúrgicos, como os medicamentos para dor e fisioterapia são frequentemente eficazes para o alivio das dores e sucesso no tratamento.

Prevenção da dor lombar

Boa parte das dores na lombar pode ser prevenida com simples mudanças de postura durante as tarefas do dia a dia e com a prática regular de exercícios físicos que fortalecem os músculos dos quadris e tronco.
Também é imprescindível evitar atividades de alto impacto, que incluem torção de coluna e sobrecarga, além de buscar formas de gerenciar o estresse.

 

Voltar 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *