Açúcar pode aumentar risco de diabetes independente de peso e estilo de vida - Blog Unicpharma
71snt911sv 32fk8j0fa4 File

Açúcar pode aumentar risco de diabetes independente de peso e estilo de vida

Estudo mostra que alimentos açucarados estão por trás da explosão global da doença

A crescente disponibilidade e, consequentemente, o aumento do consumo de alimentos e bebidas ricos em açúcar podem ser os grandes responsáveis pelo aumento do número de casos de diabetes tipo 2 no mundo. Para surpresa dos especialistas, entretanto, foi descoberto que sua ingestão favorece o desenvolvimento da doença independente do peso e do estilo de vida de um indivíduo. Isso é o que mostra um estudo divulgado na quarta-feira (27) na versão online da publicação científica PLoS ONE e liderado por um pesquisador da Stanford University, nos Estados Unidos.

Para chegar a esses resultados, foram revisados dados sobre as taxas de diabetes em adultos com idades entre 20 e 79 anos de 175 países de 200 a 2010, além dos principais fornecedores de alimentos desses locais. A síndrome metabólica – conjunto de fatores de risco que inclui hipertensão e resistência à insulina – era apontada como a principal responsável pelo aumento do número de casos de diabetes tipo 2. Os especialistas perceberam, entretanto, que um aumento de 150 calorias no consumo diário de açúcar por pessoa – o equivalente a uma lata de refrigerante à base de cola – aumentava em 1,1% o risco de desenvolver a doença, independente de fatores como obesidade e sedentarismo.

Durante o período estudado, a prevalência de diabetes no mundo cresceu por volta de 27%, sendo que 25% desse aumento está relacionado à disponibilidade de alimentos açucarados. Quando há menor disponibilidade desses alimentos, pode ser constatada uma diminuição do número de casos de diabetes tipo 2. O autor do estudo explica, entretanto, que ainda não é possível estabelecer uma relação direta entre a ingestão de açúcar e a doença.

A seguir, confira alimentos que mascaram o açúcar, fazendo com que você exagere no consumo:

Suco natural

“O suco natural é, de fato, saudável, mas devemos lembrar que para fazer um copo de suco precisamos de várias frutas”, afirma a nutricionista Cátia. Assim, o segredo para não extrapolar na quantidade de açúcar e de calorias é moderação. Prefira ainda sucos de frutas que têm grande quantidade de água, como a melancia e o melão. Por fim, evite acrescentar açúcar. “Aprenda a apreciar o açúcar da própria fruta”, afirma a profissional. Para exemplificar a quantidade de açúcar, separamos o suco de goiaba.

100 g de suco de goiaba (pouco menos do que metade de um copo) = 14,81 g de açúcar

Barra de cereal

O selo saudável também não pode ser aplicado a todas as barras de cereais. “Algumas delas contêm grandes quantias de açúcar, principalmente as de frutas”, diz a nutricionista Amanda Epifanio, do Citen, em São Paulo. Ela recomenda evitar ainda opções com chocolate, que costumam ser mais gordurosas. Segundo a profissional, uma boa barra de cereais precisa apresentar mais de 2 gramas de fibras em sua composição, menos do que isso indica que ela é feita basicamente de carboidratos.

100 g de barra de cereal = 37,40 g de açúcar

Ketchup

Condimento adorado principalmente por crianças, o ketchup têm grande concentração de açúcar. Para não colocar a dieta em risco, portanto, consuma com moderação. “Prefira ainda aqueles que apresentem o selo ‘Minha Escolha’, que indica que o produto passou por avaliações mais rigorosas quanto às taxas de sal, açúcar, gorduras saturadas e gorduras trans”, afirma a nutricionista Cátia. Evite ainda estimular crianças a comer alimentos apenas porque estão acompanhados de ketchup. Ele não deve ser consumido diariamente.

100 g de ketchup = 22,77 g de açúcar

Iogurte

“Algumas marcas apresentam grande quantidade de açúcar em iogurtes naturais e até mesmo nas versões desnatadas”, afirma a nutricionista Amanda. Por isso, certifique-se não só de que ele é menos gorduroso como ainda de que não tem açúcar. Deixe de lado opções com complementos de chocolate, caldas e confeitos. Parar deixar o alimento mais saboroso, bata no liquidificador com frutas frescas. A própria fruta adoça o iogurte.

100 g de iogurte = 13,04 g de açúcar

Granola

“Aparentemente saudável, a granola costuma ser extremamente calórica e rica em açúcar”, afirma Cátia Medeiros. A mistura de frutas secas, grãos e sementes muitas vezes é acrescida de açúcar refinado, o que pode agradar o paladar, mas prejudicar a dieta. Prefira versões sem frutas secas e com açúcar mascavo que, embora calórico, oferece mais nutrientes do que a versão refinada.

100 g de granola = 26,22 g de açúcar

Cereal matinal

Cereais podem ser amigos da dieta, desde que você saiba escolher o melhor produto, de acordo com a nutricionista Cátia. Nas prateleiras há inúmeras opções. Comece descartando aqueles com chocolate, coberturas ou acompanhamentos. Procure, então, as versões integrais. Por fim, busque integrais que não apresentam açúcar de adição. Para tornar a refeição ainda mais rica, adicione frutas.

100 g de cereal matinal de milho em flocos = 38,02 g de açúcar

Gelatina

Se você sente que fez uma opção saudável ao trocar um pedaço de bolo ou torta por um copinho de gelatina pode estar se enganando. Em 2009, a Associação Brasileira de Defesa do Consumidor avaliou 11 opções de gelatina sabor morango, sendo quatro na versão tradicional, quatro na versão diet e três na versão zero. A conclusão foi de que o alimento continha muito açúcar ou era acrescido de adoçantes, o que fazia dele contraindicado para crianças e gestantes. Confira a média de açúcar encontrado em diversas marcas desse doce:

120 g de gelatina de morango = 7,9 g de açúcar

Suco de caixinha

Um estudo divulgado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) no fim de 2010 mostrou que alguns sucos de caixinha chegam a apresentar mais açúcar do que refrigerantes. Por isso, a ideia de que sucos são sempre saudáveis não é uma verdade absoluta. Por outro lado, entretanto, sucos costumam oferecer nutrientes e vitaminas, ao contrário dos refrigerantes, nos quais nada é aproveitado. “As pessoas acabam adotando sucos de caixinha por sua praticidade, mas, sempre que possível, opte pela versão natural”, afirma a nutricionista Cátia. Os dados abaixo foram apresentados no estudo da Anvisa:

100 ml de suco de caixinha = 11 g de açúcar

Frutas secas

Frutas secas também podem fazer parte da dieta, mas com moderação. “Como a água foi retirada do alimento, elas têm mais nutrientes e açúcar concentrados”, afirma a nutricionista Amanda. Segundo ela, 30 g de frutas frescas equivalem a uma fruta inteira, sendo que muitas vezes acabamos consumindo um pacotinho que costuma ter 90 g, ou seja, três frutas. “No organismo, a frutose tem o mesmo efeito de qualquer açúcar: eleva a glicemia e, por isso, ele também deve ser consumido com parcimônia”, complementa.

100 g de fruta seca ou desidratada = 38,12 g de açúcar

Voltar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *