Male Doctor Listening To Patient With Concentration At Desk In Medical Office

Endocrinologista e tireoide: por que ter acompanhamento médico?

O endocrinologista é o médico responsável por tratar e acompanhar transtornos das glândulas endócrinas — órgãos que liberam hormônios responsáveis pelo equilíbrio do organismo.
Você certamente já ouviu falar ou conhece alguém que tem problemas na tireoide — os mais comuns são o hipertireoidismo e o hipotireoidismo.
No artigo de hoje vamos falar sobre o trabalho do endocrinologista e da tireoide. Você saberá quem é esse profissional, como ele pode ajudar com problemas na tireoide e por que é importante consultá-lo para averiguar como anda a saúde. Boa leitura!

Como é a formação de um endocrinologista?

Após a conclusão da graduação em medicina, é preciso que o médico faça uma residência de dois anos — ou atue por cinco anos — na especialidade de endocrinologia.
Além disso, o profissional deve fazer anualmente um concurso promovido pela Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia para receber o título de especialista. O concurso é feito apenas uma vez para ter o titulo. Ele acontece anualmente mas para novos candidatos
Essa formação torna o endocrinologista o médico mais indicado para diagnosticar, tratar e acompanhar qualquer anormalidade no funcionamento das glândulas endócrinas — que pode causar problemas diversos, como os de obesidade, crescimento, distúrbios da menstruação e puberdade, diabetes entre outros.

O que é a tireoide?

A tireoide é a glândula que produz os hormônios tri-iodotironina (T3) e tiroxina (T4).
Esses hormônios controlam o metabolismo corporal. Por isso, uma disfunção nessa glândula traz problemas de saúde em todo o corpo.

O que é o hipotireoidismo?

O hipotireoidismo é a produção insuficiente dos hormônios da tiroide. Quando há uma quantidade menor que a ideal desses hormônios no sangue, os órgãos e sistemas funcionam mais lentamente por falta de regulação do uso da energia.
Alguns dos efeitos desse distúrbio são: redução das batidas cardíacas, prisão de ventre e retardo no crescimento.
Os sinais de hipotireoidismo são: cansaço excessivo, dificuldades de concentração e sonolência. Outros sintomas são o aparecimento de dores musculares e nas articulações, ganho de peso e aumento nos níveis de colesterol.

O que é o hipertireoidismo?

No hipertireoidismo acontece o contrário: há a produção de hormônios em excesso.
Com mais energia, os batimentos cardíacos se aceleram, levando a palpitações e aumento da pressão arterial.
Dessa maneira, todos os sistemas trabalham com maior velocidade e a pessoa fica mais agitada — porém, se sente mais cansada, tem fraqueza muscular e mãos trêmulas.
Há também perda de peso, alterações no ciclo menstrual e na fertilidade.

Como é feito o diagnóstico de problemas na tireoide?

O endocrinologista realiza uma investigação clínica, avaliando os sintomas, apalpando a glândula para ver se há nódulos, aumento ou redução do tamanho. Após esse exame inicial, ele poderá solicitar exames mais específicos.
Entre eles estão incluídos os exames de sangue — para medir os níveis dos hormônios tireoidianos —  e o teste de absorção radioativo, que usa o iodo como marcador para testar o funcionamento da tiroide.Testes com iodo radioativo raramente são feitos e só em suspeitas especificas.

Como os distúrbios da tireoide são tratados?

Após diagnosticar o tipo de distúrbio, o endocrinologista indica o melhor tratamento para cada caso.
Geralmente, o problema pode ser controlado com o uso de medicamentos que regulam a excreção dos hormônios — mantendo os níveis dessas substâncias dentro da normalidade.
O hipotireoidismo não tem cura e, por isso, é necessário fazer a reposição hormona que na maioria das vezes é para vida toda.
No hipertireoidismo os remédios são os antitireoidianos, e agem reduzindo a produção dos hormônios.
Em alguns casos de hipertireoidismo, o endocrinologista pode indicar a ingestão de iodo radioativo. É um tratamento que cura o problema, mas destrói a glândula, sendo necessário o uso de medicamentos para substituir os hormônios por toda a vida.
A cirurgia para a retirada da tiroide é indicada apenas quando há aumento de bócio ou suspeita de câncer.

Por que o acompanhamento de um endocrinologista é importante?

Os hormônios tireoidianos agem ativamente na função de órgãos vitais como o cérebro, o coração, o fígado e os rins.
Áreas importantes, como memória, concentração, controle emocional e humor também dependem do equilíbrio dessa glândula — que ainda tem relação com a fertilidade e com a regulação dos ciclos menstruais, além de influenciar o crescimento e o desenvolvimento na infância e na adolescência.

Voltar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *