Hipotireoidismo: o que é e quais são as causas? - Blog Unicpharma
IStock 501424502 1024×683

Hipotireoidismo: o que é e quais são as causas?

Muitas vezes, o indivíduo ganha peso e não consegue perdê-lo, mesmo fazendo dieta e exercícios físicos. Algumas vezes, isso ocorre porque o organismo tem alguma disfunção hormonal e entre elas, uma explicação possível é o hipotireoidismo.
A doença traz consigo alguns sintomas que as vezes passam desapercebidos, mas que podem influenciar bastante na qualidade de vida da pessoa que a possui.
Por isso, é importante consultar regularmente o médico e fazer exames sempre que algum sintoma for percebido.
Portanto, acompanhe a leitura e saiba o que é o hipotireoidismo, quais são os indícios da doença e as principais causas. Confira!

O que é o hipotireoidismo?

A síndrome pode ser definida como resultado de uma queda na produção dos hormônios tri-iodotironina (T3) e tiroxina (T4). Nesse estado clínico, a glândula gera quantidades insuficientes dessas substâncias, afetando diversas funções do organismo.
A incidência do problema aumenta com a idade e é maior em mulheres. Para identificá-lo, é necessário estar atento aos sinais e procurar um especialista, de modo a descobrir se há algo de errado com a tireoide e descartar outras possibilidades.

Hipotireoidismo e hipertireoidismo: qual é a diferença?

É importante não confundir as duas disfunções.
No hipertireoidismo acontece o contrário: há uma produção excessiva de hormônios.
Com esse aumento de hormônio, todo metabolismo funciona mais do que deve. Isso faz com que a pessoa fique agitada — apesar de cansada —, com o sono afetado e com batimentos cardíacos acelerados e perca peso rapidamente.
Os tratamentos são distintos. Então, é necessário um diagnóstico correto.

Quais são os sintomas mais comuns do hipotireoidismo?

A baixa quantidade de hormônios causa uma redução da atividade metabólica e outras alterações que levam aos seguintes sintomas:

  • fadiga;
  • ganho de peso (que geralmente é por inchaço (edema) e não passa de 3 quilos);
  • intolerância ao frio;
  • pele ressecada;
  • queda dos cabelos;
  • colesterol alto;
  • aumento do fluxo menstrual;
  • Dificuldade para engravidar
  • depressão;
  • reflexos lentos;
  • câimbras.

Os sintomas não aparecem todos de uma vez e, geralmente, a pessoa se dá conta de poucos deles. Por isso, é importante averiguar as condições da glândula ao identificar o menor sinal do problema.
O que causa o hipotireoidismo?
As origens dessa doença podem ser várias. A mais recorrente é chamada de Tireoide de Hashimoto: uma disfunção auto-imune, em que o organismo produz anticorpos que prejudicam a função da tireoide.
O problema também pode ser causado por:

  • redução do tecido da glândula por iodo radioativo ou cirurgia;
  • deficiência de iodo no organismo (que hoje no Brasil é raro pois nosso sal de cozinha é iodado);
  • tireoidite subaguda;
  • estágio avançado de hipertireoidismo;
  • e alguns medicamentos.

Também pode ser gerado por problemas inatos do organismo em sintetizar os hormônios, gravidez e deficiências hipofisárias e hipotalâmicas.

Como evitar?

Como a grande causa do hipotireoidismo é auto imune, não há como evitar! Mas se alguém na sua família tem (pai, mãe ou irmãos) sua chance de ter é um pouco maior e por isso você deve procurar o medico para fazer as dosagens pelo menos uma vez ao ano.
Ultimamente muitos tipos diferentes de sal tem sido vendido e precisamos tomar cuidado com o uso em excesso dos que são não iodados. Sal em excesso nunca é bom mas o iodo é nosso amigo!
Para ficar longe dos fatores acima, mantenha uma alimentação saudável, com quantidade indicada de iodo, vitaminas e Ômega 3.
Além disso, cuide da sua saúde como um todo e só tome remédios prescritos pelo médico — e na quantidade indicada —, avisando sempre se tiver casos da doença na família.

Quais são os tratamentos existentes?

Quando confirmado o hipotireoidismo, o médico pode prescrever medicamentos para regular os hormônios.
Os remédios devem ser tomados exatamente da forma que o profissional orientar e na quantidade correta.
Para averiguar o sucesso no controle da quantidade de hormônios, é preciso fazer exames regulares para medir o TSH.
O hipotireoidismo pode afetar a qualidade de vida do paciente de maneira considerável, afetando a saúde, o bem-estar, o ânimo e o humor.
Por isso, ao perceber um único sintoma, procure um especialista para diagnosticar corretamente e, se necessário, começar os tratamentos indicados.

Voltar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *