Mau Hálito: causas, fatores de risco e tratamentos - Blog Unicpharma
Check Up On Your Oral Hygiene

Mau Hálito: causas, fatores de risco e tratamentos

Você já deve ter conhecido alguém com mau hálito, certo? Talvez até tenha sentido que você mesmo estivesse com um odor desagradável saindo pela boca.

O mau hálito não é bem uma doença e sim um sintoma de que algo não vai bem no seu organismo. Em alguns casos, o mau hálito pode ser passageiro, sendo provocado pelo consumo de algum alimento específico, ou pode ser crônico, até a descoberta da sua verdadeira origem.

Segundo especialistas, cerca de 90% dos casos de mau hálito são de origem bucal, sendo os demais 10% de origem externa. Entre as principais causas do mau hálito que tem origem bucal estão a má escovação dos dentes, a placa bacteriana lingual e as doenças não tratadas da gengiva.

Quando o assunto é a origem externa para o mau hálito, inúmeras pessoas enxergam o estômago como o culpado. Mas não é bem assim! A maioria dos casos são devido à complicações renais, intestinais ou hipoglicêmicas. Casos de mau hálito em pessoas que costumam fazer muito jejum também são comuns.

Mas como tratar o mau hálito? Muitas vezes o mau hálito não é sentido pela pessoa que o tem, por isso, é sempre importante que alguém comunique o odor desagradável para que ela possa procurar um tratamento adequado.

O diagnóstico é realizado por meio de perguntas e da análise de histórico de doenças bucais do paciente. Análises de fluxo de saliva também podem ser realizadas, já que pouca produção de saliva na boca também pode ser uma causa para o mau hálito.

O tratamento pode variar entre uma melhor escovação dos dentes e da língua, uso de fio dental, tratamento de alguma doença bucal, reativação das glândulas salivares ou até mudanças nos hábitos alimentares. É o seu dentista que saberá dizer qual a melhor forma de deixar o seu mau hálito de lado.

Existem fatores de risco para o mau hálito? 

Sim! Existem inúmeros fatores que podem agravar o mau hálito. Confira abaixo os principais deles:

  • Doenças no fígado;
  • Respiração pela boca;
  • Diabetes;
  • Doenças intestinais;
  • Doenças renais;
  • Tabagismo;
  • Alcoolismo;
  • Infecções na garganta;
  • Consumo de alimentos odoríferos, como alho e cebola;
  • Depressão.

Enxaguantes bucais são eficientes contra o mau hálito? 

Os enxaguantes bucais são conhecidos por apresentarem um efeito imediato contra o mau hálito, portanto, ele pode mascarar a verdadeira causa do problema. Fique atento ao surgimento do mau hálito, não exagere nos enxaguantes bucais e vá ao dentista a cada 6 meses para fazer revisões dentárias.

 

Voltar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *