Working At Home.

Mães que trabalham: como lidar com o estresse

Mães que trabalham estão mais sujeitas aos efeitos negativos do estresse. Rever comportamentos, sentimentos e até a rotina diária…

Diminuir a pressão interna, ser menos perfeccionista e não querer fazer muitas coisas ao mesmo tempo são conselhos a se seguir

Conciliar carreira e maternidade é um verdadeiro desafio para as mães que trabalham. Somado a outros fatores da rotina, esse pode ser um poderoso gatilho para o estresse e suas consequências.

Afinal, o que é estresse?

Existe o estresse positivo, que alerta, aumenta a adrenalina e anima. Esse é o sentimento que ajuda na produtividade e dá asas à criatividade: dois aspectos que são bem-vindos no dia a dia das mães que trabalham.

Os problemas começam a surgir quando o estresse é mantido por muito tempo. Nesse caso, o efeito é oposto: a energia mental fica reduzida e a produtividade e a capacidade de trabalho caem (tanto em casa quanto no ambiente profissional).

Sintomas vão além do emocional

De acordo com o Ministério da Saúde, é possível perceber que o estresse passou da conta a partir de sintomas que vão além do emocional.

Taquicardia, tensão muscular, boca seca, nó no estômago, mãos frias e suadas e, em estágios mais avançados, sensações de desgaste generalizado e dificuldade de memória são sinais de alerta.

Com isso, a qualidade de vida de qualquer pessoa pode piorar muito, trazendo problemas como queda de imunidade, hipertensão e até aumento de peso. Na rotina das mães que trabalham, isso pode ser potencializado pela jornada dupla. Por isso, é preciso ter ainda mais atenção aos sinais!

Mães que trabalham sofrem mais

Pressão interna e autocobrança são sentimentos inerentes a mulheres que conciliam a carreira e o cuidado com os filhos.

De acordo com especialistas do Instituto de Psicologia e Controle do Stress, eles tendem a aumentar o nível de estresse de qualquer pessoa, podendo, inclusive, trazer os prejuízos físicos que mencionamos.

Dentro do ambiente de trabalho, a recomendação é de que a mulher reveja aspectos como necessidade de realização, excesso de controle, a vontade de querer fazer várias coisas ao mesmo tempo, a competição com os colegas e o perfeccionismo nas suas atividades.

Elencar prioridades pode ajudar as mães que trabalham a lidar com essas questões.

Vigie seus pensamentos

Os especialistas do Instituto de Psicologia e Controle do Stress explicam que pessoas que cultivam pensamentos mais pessimistas desenvolvem emoções como desânimo, tristeza e irritação.

Dentro de um quadro de negatividade, também podem ocorrer pensamentos distorcidos quanto à própria capacidade, além de comportamentos hostis dentro e fora do ambiente profissional. É o cenário perfeito para que o excesso de estresse se instale.

Os especialistas explicam que as mães que trabalham e desenvolvem pensamentos mais otimistas, buscam mais condições de enfrentar os desafios da vida e se mantêm mais motivadas a superar obstáculos, obter satisfação e atingir seus objetivos. Daí a importância de vigiar emoções e sentimentos, buscando sempre a positividade.

Dicas práticas

Veja algumas alternativas (com dicas do Ministério da Saúde) para reduzir o estresse no trabalho e organizar melhor o seu tempo, tanto no trabalho quanto dentro de casa:

  •         Melhore o relacionamento com colegas, chefes e subordinados, assim poderá demandar tarefas com mais facilidade;
  •         Gerencie bem o tempo de cada atividade que se propõe a fazer ao longo do dia. Não precisa fazer tudo ao mesmo tempo;
  •         Busque horários de trabalho flexíveis para acompanhar a rotina dos filhos e as tarefas em casa;
  •         Peça ajuda a pessoas próximas, caso se sinta sobrecarregada com as tarefas domésticas (mesmo as mais simples);
  •         Para manter a saúde geral em dia, pratique atividade física regularmente e siga uma alimentação adequada (se possível, com acompanhamento de nutricionista);
  •         Busque orientação de um psicoterapeuta, caso note sinais de que o estresse está saindo do controle.

Voltar


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *