Afinal, o que é laringite? - Blog Unicpharma
Shutterstock 398145991

Afinal, o que é laringite?

A doença afeta as cordas vocais e causa principalmente rouquidão e tosse 
Laringite e faringite são duas condições diferentes, que às vezes causam um pouco de confusão para todo mundo. Ambas são doenças que afetam as vias aéreas superiores, mas em regiões diferentes, com alguns sintomas semelhantes e outros que as diferenciam.
Antes de tudo, é válido esclarecer que as vias aéreas superiores são formadas pelas fossas nasais, faringe e laringe. A faringe é o local de passagem do ar e dos alimentos em direção aos pulmões e ao esôfago respectivamente. A laringe é a estrutura que fica logo abaixo da faringe, antes da traqueia, na qual se localizam as cordas vocais. Logo, a laringite é a inflamação das cordas vocais.

Como ela acontece?

A inflamação da laringe tem duas causas mais frequentes: infecções ou quando há um abuso ou descuido no uso da voz, que força as cordas vocais. Também pode ser provocada por reações alérgicas ou pelo refluxo gastro-esofágico que, quando não tratado, atinge a laringe e a faringe. Fica um alerta para crises fortes de tosse e o hábito de fumar e ingerir bebidas alcoólicas em excesso, porque podem desencadear ou agravar as lesões das cordas vocais.

Quais os sintomas?

O sintoma mais comum relacionado à laringite é a rouquidão e junto dele o nariz entupido e escorrendo, tosse seca e, em alguns casos, febre baixa. O quadro geralmente possui curta duração. Como esses são sinais comuns de muitas doenças, como resfriado, melhor não tirar conclusões! Procure um médico para o diagnóstico correto.
É bom ressaltar que existem situações em que o quadro persiste mais tempo e se torna crônico. As tosses e obstrução respiratória tendem a se intensificar. Assim, a ajuda médica deve ser ainda mais imediata, pois em casos extremos a condição pode provocar falta de ar.

Como tratar?

O tratamento é à base de medicamentos orais, que devem ser indicados apenas por um médico após avaliação da causa da laringite. O uso de remédios por conta própria pode agravar o quadro. Em casos de infecção bacteriana, por exemplo, o tratamento incorreto e tardio pode desencadear febre reumática ou até a inflamação da região do rim que filtra o sangue.
Você também pode ajudar a controlar a doença cuidando da sua voz, sem forçá-la durante o período de recuperação, ingerindo líquidos para hidratar a região e se alimentando de forma saudável.

 

Voltar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *