Alergia a cães e gatos: por que acontece e como evitar? - Blog Unicpharma
141212 Alergia A Caes E Gatos Por Que Acontece E Como Evitar

Existem pessoas com alergia a alguns alimentos específicos, perfumes, cosméticos, remédios, poeira, produtos de limpeza, entre outros. Mas muita gente não sabe que existem pessoas que têm alergia a cães e gatos. Esse tipo de alergia é mais comum do que imaginamos — e pode gerar uma série de desconfortos e prejuízos à saúde de quem convive com esses animais.

No post de hoje nós vamos saber mais informações sobre a alergia a cães e gatos, entender como ela acontece e de que forma podemos evitar ou minimizar os processos alérgicos. Acompanhe!

Entenda o que causa essa alergia

Primeiramente, precisamos compreender que as alergias são reações do sistema imunológico, ou seja, do nosso sistema de defesa. Essas reações são causadas por determinadas substâncias — chamados de alérgenos — que, ao entrarem em contato com o organismo, podem desencadear os processos alérgicos, gerando inúmeros sintomas desagradáveis.

No caso da alergia a cães e gatos, o que desencadeia a reação não são os animais, mas as substâncias encontradas na saliva, na urina e na descamação da pele dos bichos de estimação. Essas substâncias são liberadas no ar e se depositam no ambiente doméstico. Por isso não importa se o pet tem pelo longo ou curto — se você tem alergia a essas substâncias a quantidade de pelos pode não fazer tanta diferença.

Outro fator relevante é que essas substâncias servem de alimento para os ácaros que vivem nos ambientes. Isso que dizer que quanto mais alimento tem para o ácaro, mais eles crescem e se reproduzem. Dessa forma, quem tem esse tipo de alergia deve ficar atento aos cuidados com a higiene do seu animal e com a limpeza da casa.

Conheça os sintomas da alergia a cães e gatos

Os principais sintomas da alergia a cães e gatos:

  • olhos vermelhos;
  • lacrimação;
  • coceira nos olhos e no nariz;
  • coriza persistente;
  • espirros;
  • urticárias;
  • problemas respiratórios;
  • e outros sintomas.

Em alguns casos específicos, é possível haver, também, o agravamento de doenças respiratórias crônicas.

Saiba como evitar a alergia

Quem sofre desse problema não pode descuidar da limpeza da casa. É preciso limpar todos os cômodos com frequência, usando aspirador de pó e um pano úmido. Os cuidados devem ser redobrados com cortinas, sofás e tapetes. Dê uma atenção especial aos ambientes em que seu bicho de estimação mais gosta de ficar — esses locais devem ser limpos diariamente.

O recomendável é que os cães e gatos não frequentem os quartos, mas sabemos que muita gente dorme com seus pets. Então, troque regularmente as roupas de cama e mantenha o animal sempre limpo. Os banhos, no geral, devem ser dados 1 vez por semana ou de 15 em 15 dias. Nesse caso, o veterinário poderá orientar o que for mais adequado.

Procure manter a casa sempre arejada. Por isso, deixe as janelas e cortinas abertas. Se onde você mora bate sol, melhor ainda! Outro fator de bastante relevância: toda vez que for pegar o animal no colo, para fazer carinho ou brincar, é indicado que se lave bem as mãos depois. Dessa forma, nós minimizamos o contato com as substâncias que provocam a alergia.

Busque ajuda médica

O especialista mais indicado para cuidar desse tipo de problema é o médico que tem área de atuação em alergologia. A alergia não tem cura, mas pode ser controlada e existe tratamento para minimizar os sintomas. Geralmente, ao procurar o médico especialista, são realizados exames laboratoriais e testes alérgicos, para saber em detalhes quais são os alérgenos específicos que provocam essas reações.

Sendo assim, você não precisa desistir de ter um pet se tiver alergia a cães e gatos. Como vimos no post, existe tratamento especializado e, com certos cuidados, a gente pode reduzir esse tipo de reação alérgica.

 

Voltar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *